web metrics





Blogueiro tem que ser jornalista!




Eu nem deveria me assustar, afinal o próprio conceito de corporativismo é a base dos sindicatos. O problema é quando um sindicato está tão no passado (mais do que o normal) que assume posições basicamente ridículas diante do mundo que o cerca mas não o penetra. Um bom exemplo é apresentado pelo Martelada,  onde em uma palestra da UNISINOS onde ironicamente era discutida a desregulamentação do jornalismo um cidadão de nome José Nunes, presidente do sindicato dos jornalistas do RS declarou, entre outras coisas:

 

Um blog jornalístico evidentemente precisa ser assinado por um jornalista, pois passa a ter um caráter de veículo, tal como um noticiário de rádio ou mídia impressa.

 

Adiantando a galera do mimimi: “bla bla bla ele fala de blogs em empresas jornalísticas bla bla bla blogueiros egocêntricos bla bla bla vocês não são veículos bla bla bla” Então vamos a outra parte da declaração do companheiro Nunes:

os blogs de maior destaque, uma pequena parte da blogosfera, costumam trazer apuração jornalística, ‘furando’ a mídia tradicional com novidade ou provocações, ou são escritos por aficionados em determinado assunto (cinema, música, quadrinhos, etc), naturalmente trazendo um volume de informação justamente pela afinidade do autor com o tema. Material jornalístico, regularmente assinado por jornalista, independente do meio em si, é a posição do Sindicato.

A parte das “provocações” me afeta pessoalmente. Como assim, Bial? O cara admite que é furado regularmente pelos blogs e para satisfazer o ego coletivo dos jornalistas corporativistas ele quer que quem o fure seja um blogueiro com diploma de jornalista? Estou livre para ter um blog miguxo mas não para ter um blog onde faço uma denúncia séria de nível nacional furando TODOS OS VEÍCULOS DE IMPRENSA DO PAÍS? Desculpe, seu nunes, mas se a minha fonte escolheu meu blog para divulgar a denúncia, ao invés do seu jornal (assumindo que o dr nunes não é sindicalista em tempo integral, como muitos que conheci) eu não tenho culpa. Eu não vou ter um blog miguxo para satisfazer seus egos, caros sindicalistas.

Eu não quero que fechem o Judão por não ser escrito somente por jornalistas, muito menos o Dinheirama por não ser escrito por um também. E o que dizer blogs mais especializados, justamente os “escritos pro aficionados” que em geral trazem informações muito melhores que qualquer veículo especializado?

 

che_and_fidel_castro

O da direita escreve no Granma e não é jornalista. Companheiro Nunes, qual sua posição?

 

Bem, eu cansei de ser do contra. Eu concordo com o companheiro Nunes. Blogueiro tem que ser jornalista sim. Eu quero blogueiros sérios sendo tratados com os mesmos privilégios da grande imprensa, como sigilo da fonte, visto especial para os EUA e carteirada em show de rock. Companheiro Nunes, conte com meu apoio.

Infelizmente para o companheiro sindicalista é que eu também apóio o Recurso Extraordinário (RE) 511961, em julgamento no Supremo Tribunal Federal, que quando aprovado tornará a exigência de diploma para exercer o trabalho de jornalista opcional.

Portanto, caros estudantes de jornalismo, montem seus blogs. Escrevam muito, mostrem serviço, criem nome. Cheguem na primeira entrevista de estágio sem precisar se apresentar. O companheiro nunes está pregando a jornalistificação dos blogs por ter medo da nossa maior força, do modelo que é a base da blogosfera: A meritocracia. Aqui ninguém é respeitado por escrever no blog A ou B, e sim pela qualidade do que produz. Isso vai inevitavelmente chegar à mídia tradicional. Estejam preparados e vocês estarão na crista da onda. Do contrário só lhes restará se candidatar a uma vaga no sindicato.



Leia Também:

Sobre o Post

Este post foi escrito em 27/09/2008 às 1:44 pm

Está arquivado na(s) categoria(s) Velha Mídia.

Você pode acompanhar os comentários via RSS 2.0.

Você pode fazer um comentário, ou trackback de seu próprio blog.



72 Respostas para “Blogueiro tem que ser jornalista!”

  1. heheh… piada.

    Muito bom o texto.

    Maysa

  2. Pelo que entendi, o cara reclamou de ser furado e o tal blogueiro não usou camisinha ou prometeu casar.

  3. Apoiado! Integralmente! E olha que sou estudante de jornalismo…

  4. De acordo…

    Se eu fosse dono de um blog grande, com grande destaque e de certo caráter jornalístico, por que não fazer jornalismo?

    Muita gente olha as coisas pelo lado errado… Fazer um curso de jornalismo não é só ter um diploma guardado. É adquirir conhecimento e, melhor, conhecimento que vai te ajudar no que você faz, servir de aprimoramento nas suas tarefas de blogueiro e até abrir mais portas e horizontes para novas idéias.

    Acho válido o que disse o Tio aí, mas a internet é um mundo tão sem lei, sem regulamento, que é descabido propor isso agora… muito tem que ser pensado antes.

    Enquanto isso podiam montar uma associação de blogueiros, ou coisa do tipo (não sei se já existe, provavelmente sim, pq blogueiro é tudo metido a importante hauahahu). Daí seriam colocados alguns requisitos para se fazer parte.

  5. Bruno, seu detector de sarcasmo quebrou de novo.

  6. A propósito tenho uma imagem que fiz a cerda de um ano atrás para uma campanha onde blogueiros ou não estavam reunidos para protestar usando a criatividade. Era uma campanha contra O Estadão, é uma exposição de imagens dando o troco aos "amigos". Na verdade a campanha é muito boa e muito criativa, mas usamos nossa criatividade pra fazer o mesmo, não podemos ? Dariamos uma resposta à altura, nivelando o debate com arte.

    Campanha do O ESTADÃO: http://olavosaldanha.wordpress.com/2007/08/14/a-a

    O TROCO QUE DEI: (kkkkkkkkkkkkkk) http://deivisol.multiply.com/photos/album/83/A_VE

    Abraço!

  7. Wagner Vaz em 27/09/2008 às 1:38 pm

    "Do contrário só lhes restará se candidatar a uma vaga no sindicato."
    Cara, você simplesmente é o Dr. House.

  8. Absurdo. Sou a favor da exclusão do curso de Jornalismo das faculdades. E me aparece um filho de um emo falando que blogueiro tem que ser jornalista. Isso só pode ser brincadeira, tem que ser.

  9. Como estudante de jornalismo E pretenso blogueiro, posso dizer que considero o curso importante, sim, mas não fundamental, e não acho que os jornalistas sejam o Sal da Terra, como pregam o meu quase parente José Nunes e outros corporativistas retrógrados.

    Cardoso, concordo com a sua idéia de que a blogosfera veio para democratizar e qualificar a disseminação de idéias e informações. O "Seu Nunes" et caterva já perceberam isso também,e esse é o motivo de tanto esperneio.

  10. Ah, anacrônicos… como dizem(sei lá quem), é mais fácil amarrar os pés dos competidores que treinar e sair na frente pelo próprio mérito. Exige-se que o sujeito que sai na frente e faz o serviço bem feito se converta pra melhorar a situação da classe, ao invés de trabalhar pra melhorar.

    Sério, eu adoro retórica. Não concordo com uma palavra, mas adoro…

  11. Dentro de veículos tradicionais de imprensa talvez (eu disse TALVEZ) a obrigatoriedade de graduação tenha alguma relevância, mas nesse caso o discurso do "companheiro" Nunes faz-se notar é pelo protecionismo, que para mim não passa de uma declaração de insuficiência qualitativa(achei incompetência forte) dele. Reação normal, é a saída mais fácil para quem vem perdendo espaço para, por exemplo, os blogs.
    Hoje esperneiam, amanhã se adaptam. Eu apostaria que, não tão distante, teremos o caminho inverso do jornalista abrindo blog: os tais "aficcionados" substituindo jornalistas diplomados, talvez não em tempo integral, mas com melhor remuneração.

  12. Muitíssimo bom o texto; assim como todos os outros.

    Eu sou estudante de jornalismo, e penso a mesma coisa que você escreveu. O pior é as pessoas "confundirem" blog com jornal, e achar que um blogueiro deva seguir os propósitos (que por sinal já estão por terra há anos) do velho e tradicional jornalismo.

    PS: Eu sou a favor da obrigatoriedade do diploma pra exercer a profissão, mas isso é outros quinhentos. :D

    Que nos unamos para que novas formas de comunicação sejam criadas e fortalecidas. Somente assim vai existir a tão importante democratização da comunicação.

  13. hahahaha Apóio o companheiro Cardoso e o companheiro Nunes.
    Veja só: mais um campo de corrupção de negociata no Brazil-il-il-il…
    os cabras com diploma já vendem seus serviços para publicações impressas espúrias (que de jornalismo não têm xongas) e agora querem empurrar isso pra cima dos blogs também.
    Quem precisar de uma jornalista pra assinar seu blog pode contar com a blogueira aqui! tô rachando o bicão.

  14. Não gosto nem de entrar nesse tipo de discussão já batida Cardoso. Só digo que o cara da direita também escreve para a Caros Amigos. Então vamos fechar a Caros Amigos, ou impedir o Fidel de escrever. Pergunta ao José Nunes o que ele prefere.

  15. Essa discussão é tão velha quanto a posição de defecar

  16. O pior, é que tem gente que acredita mesmo nessa baboseira de jornalista com diploma e defendem com unhas e dentes. Na verdade, os sindicalistas defendem apenas uma reserva de mercado estúpida porque temem terem sido ultrapassados por pessoas com uma visão muito mais moderna e voltada para o público do que eles.

    Sindicalista no Brasil, infelizmente, serve apenas para defender privilégios e mordomias dos próprios sindicatos. Falta visão; falta empenho e falta seriedade.

    Um abraço.

  17. A propósito:

    O que esses "grandes" sindicalistas não sabem (ou fingem não saber); é que o Brasil assinou há "milhares de anos" um acordo internacional que elimina a exigência do diplona para jornalistas como forma de favorecer a liberdade de expressão.

    Tal acordo; é baseado numa decisão da Corte Interamericana de Direitos Humanos, que condenou a Costa Rica a abolir essa mesma obrigatoriedade. De fato, essa decisão tem força de lei em nosso país, como estabelece o Decreto Legislativo nº 89, de 3 de dezembro de 1998, cuja ementa é a seguinte.

    "Aprova a solicitação de reconhecimento da competência obrigatória da Corte Interamericana de Direitos Humanos em todos os casos relativos à interpretação ou aplicação da Convenção Americana de Direitos Humanos para fatos ocorridos a partir do reconhecimento, de acordo com o previsto no parágrafo primeiro do artigo 62 daquele instrumento internacional".

    Logo, essa é uma luta perdida para esses idiotas.

  18. […] ser jornalistas, e não outros profissionais. Uma discussão sobre este assunto pode ser vista no Contraditorium, um dos blogs do Carlos Cardoso, um dos primeiros bloguistas do Brasil e que recomendo como leitura […]

  19. O grande barato e o que vem fazendo o blog crescer tanto em importância, não somente no Brasil, como no mundo todo, é justamente por ser um espaço altamente democrático. Quem é competente vai lá e faz, quem não é tenta se proteger do jeito que dá…

  20. Fantástico…

    Ah… fica um extra sobre jornalismo aqui: http://felipedeamorim.opensadorselvagem.org/o-mar

  21. Cardoso, como sempre um ótimo texto.
    É a primeira vez que comento, achei que deveria complementar umas coisinhas, mas sem o sarcasmo porque não consigo ser tão bom nisso quanto você.
    Sindicalistas no Brasil para mim sempre demonstraram que tendem ao terrorismo, eles não querem dialogar, só querem que todos os seus inimigos engulam guela abaixo aquilo que pra eles é o certo.
    Esse caso do tal Nunes, afeta diretamente a nossa liberdade de expressão e além disso a nossa liberdade de escolha. Eu escolho sobre o que quero falar, como quero falar e onde vou buscar a fonte dessa informação, simples assim.
    Se esse cidadão, e alguns outros jornalistas, tem medo dos blogueiros, que então se tornem tão bons quanto eles ou ficarão, simplismente, obsoletos.

  22. Cardoso, sou da área da Ciência da Computação, mas um viciado em leitura. Portanto não posso ser levado muito a sério nesse comentário.

    Como leigo na teoria da escrita, nunca fui além do que obrigam no ensino médio, considero teus textos muitas vezes pobres lingüisticamente, se é que existe isto. Mas tecnicamente com MUITO conteúdo e, via de regra, "furando" todas mídias tradicionais. O que eu espero de um jornalista seria levar vantagem, no mínimo, lingüisticamente e, por vezes, dando furos (furos, não O furo!). Entretanto, invariavelmente levam pau em ambos! Logo, fica fácil escolher o que ler.

    Ao meu ver, o problema é que, ao invés de prepararem-se melhor e especializarem-se em alguma área, entraram em desespero. E como estamos no Brasil, isso sempre é uma temeridade. Vai que levam!

  23. 1 – Não confunda linguagem coloquial com pobreza linguística. Aliás a trema caiu.

    2 – "via de regra", ensinam no primeiro dia da faculdade de jornalismo, é "buceta". é um dos vícios de linguagem mais chatos.

    3 – Sua análise é perfeita. A velha mídia é EXCELENTE para apurar fatos e investigar em profundidade, e péssima em termos de agilidade. Cada um faz o que faz melhor, mas eles querem fazer tudo…

  24. Concordo que existe a necessidade de um aumento de nível de uma parte dos blogs de nosso país, mas já vi muita coisa boa feita por gente que não tem nada a ver com jornalismo. Muita gente escreve bem e está longe de ser jornalista. Muito "cabeça fechada" um pensamento desse.

    Depois que a Bruna Surfistinha escrevia em um blog, lançou um livro e ficou rica…

  25. Existe muita coisa no Brasil que tem de aumentar de nível, essa discussão vai longe…
    Há muita gente que escreve direito, que sabe expor suas idéias, mas para ser jornalista tem que ter diploma, uma maneira de separar o joio do trigo. Infelizmente, reina no nosso país certas inversões de valores, como a tal da Surfistinha, por exemplo, que não podem ser tomadas como regras.

  26. Se ter feito faculdade de jornalismo dá uma vantagem estratégica tão boa, pq tanto medo dos blogs, e como você justifica a atitude do Companheiro Nunes?

    E qual a inversão de valores da Bruna Surfistinha?

  27. O problema é que o Brasil é, como já dizia Sérgio Buarque, um país exageradamente academicista, então pede-se diploma para tudo. Tá certo que na faculdade ensinam os macetes, ensinam teoria e coisa e tal, mas qual o problema do cidadão aprender por fora? Claro que há cursos que o sujeito precisa de estudos específicos e organizados, e depois registro em algum lugar, como Engenheiro, Médico, Farmacêutico e por aí, pois o exercício da função exige um conhecimento técnico apurado, e emana responsabilidade. Mas outras áreas não há necessidade de um curso superior, o sujeito pode "pegar por fora", principalmente muitos cursos ligados às artes e humanidades. Qualquer dia inventam a graduação de faxineira, gari, zelador de prédio…

    A diferença entre um jornalista e um "aficcionado", é que o aficcionado sempre vai ser mais preciso, já um jornalista é um cara que normalmente tem conhecimento sobre vários assuntos, mas de forma superficial.

  28. Não sabia essa do "via de regra". Peguei o vício de um professor da área técnica. Mas se é buceta, deveria ser bom, não? Ehehe!

    Sobre a trema, nunca antes na história desse país tivemos um presidente tão em condições de assinar uma reforma ortográfica. Ela será assinada amanhã e entra em vigor só em 2009. Até lá está mantida…

  29. Opa, fiz a graduação certa então. Se alguém precisar de uma fachada, estamos aí, cobro baratinho :)

  30. Faz tempo que eu ia escrever sobre isso, mas sempre esquecia… você me furou Cardoso. Espero que pelo menos me ligue… me convide para um vinho…

    Cidão,
    Blogueiro não quer ser jornalista. Blogueiro é blogueiro assim como paca é paca. Blogueiro só quer escrever o que bem entender em seu blog sem ser importunado pelo pessoal do Doi-CODI.

    Mas o que eu acho mais interessante é que a lei de imprensa que esses sindicatos defendem foi criada justamente no governo militar ditatorial para proporcionar mais controle sobre os jornalistas. Assim nenhum veiculo de comunicação teria profissionais "anônimos" falando mal do ditador da hora. Eles todos estariam lá, registrados no MTB… e um veiculo em empregasse um jornalista que não estivesse dentro das especificações da lei poderia ser fechado. Acho que isso pode ser chamado de ironia do destino.
    E entre as pérolas da lei esta o fato que o diagramador deve ser formado em jornalismo… e o arquivista também.
    E são patéticas as justificativas para exigir o diploma. Eu adoraria simplesmente alguém que tivesse coragem de falar: "estamos criando uma reserva de mercado profissional com potencial de arrecadação de milhoes de reais anualmente, sem falar que poderíamos caçar os profissionais que nao nos agradasse."

    Mas Cardoso, você como profissional de P&M deve ser habilitado em comunicação social, que é o que exige a lei. Portanto já pode preparar o passaporte para o visto especial e o all star para o show da Madonna.

  31. Vou repetir aqui o que já publiquei no Twitter, sobre este assunto:

    Blogueiro não é jornalista, mas tá cheio de jornalista desempregado querendo ser blogueiro profissional…

    []'s
    Compulsivo

  32. Olá,

    Não acho que blogueiro tem que ser jornalista. Como disso o Compulsivo, acho que jornalistas querem ser blogueiros, por medo de perder mercado. Acho que os blogues são fontes de notícias, publicadas por mentes brilhantes, jornalistas ou não.

    Abraços
    Monthiel

  33. O problema é que as pessoas não tem discernimento, ou tem preguiça de usá-lo. Se você lê um jornal, você sabe que ele é feito por jornalistas, com a responsabilidade que o mesmo assume ao pegar o diploma. Se você lê um Blog, você sabe que o autor não tem a responsabilidade de um jornalista, que o que ele está postando é uma opinião/visão individual que ele torna pública. Simples assim. Basta saber ler as informações. "dar a cada um o que lhe é de direito".
    A questão da lei é importante para garantir a responsabilidade e integridade do jornalismo com a informação. Digamos que teoricamente, o diploma de jornalismo garantiria profissionais comprometidos e éticos, e o que eles escrevessem teria uma validade maior. O problema é que isso fica só no papel, tem muito jornalista vendido e muito blogueiro ético, e vice-versa. Assim como tem muito médico que dá diagnóstico errado por negligência, muito advogado que não sabe interpretar leis, enfim… infelizmente os diplomas não são a solução.

  34. Raul: Perfeito, em poucas palavras falou muito!!!

    Cardoso: Discutir Bruna Surfistinha como escritora ou Sérgio Mallandro como político não cheira bem. Reconheço o direito que cada um tem de fazer o que quiser, de ocupar o cargo que seja, mas nada tem a ver com a discussão.
    Conheço muita gente que escreve bem, mas não é jornalista. Se quiser fazer parte do mercado, faça a faculdade, é simples. É a lei.
    Na minha profissão enfrento muita gente que não é da área e tenta dar alguns pitacos. Se está desempregado, vira professor sem ter habilitação.
    O blogueiro pode e deve contribuir e muito, com a informação, mas NÃO é jornalista. Blogueiro gosta de escrever, apenas isso. A não ser que um dia se eleve a blogagem como profissão, aí vão criar faculdade e vão exigir a carteirinha…

  35. Como diz a música: "Quem tem c. tem medo!"…rs

  36. Não acho que blogueiro deveria ser jornalista. Os blogs são um sucesso porque quem escreve não tem patrão manipulando notícias…

  37. Concordo totalmente com várias coisas que foram ditas. Blogueiro NÃO é jornalista; mas jornalista também não é, necessariamente, blogueiro. Uma pessoa que entende sobre um assunto, ao meu ver, pode ter muito mais capacidade do que um jornalista para escrever sobre tal assunto. Desse modo, vejo como um pensamento errôneo um blogueiro ser, necessariamente, jornalista. Não pretendo cursar jornalismo, mas posso muito bem manter meu blog, até ganhar alguns trocados com isso. Não vejo grande problema, caso eu tenha competência suficiente para fazer um trabalho decente em um blog.

  38. Air Combo!

  39. O melhor exemplo de escrotidão na mída tradicional atualmente é o jornalismo esportivo da Globo. Os gols do Fantástico parecem quadro do domingo legal.
    "Olha esse goleiro, foi tentar enfeitar e… se ferrou! Nem viu a bola passar! Foi na derrota do Paisandu para o Atlético Mineiro"
    Duvido que um bom blog esportivo daria o resultado de um jogo evidenciando um detalhe engraçaralho do jogo ao invés do desempenho dos times. É a maldita "Escola Tino Marcos de Jornalismo Esportivo"

  40. Diego Maia em 30/09/2008 às 11:05 am

    Não acho que seja exatamente medo dos blogs, mas corporativismo puro mesmo. Uma defesa estúpida de uma profissão que não precisa ser defendida. Felizmente, a maioria dos "coleguinhas" não concorda com isso (algumas empresas, como Abril e Folha, também não).

  41. Tem também a questão de que as mídias tradicionais terão que migrar ou se integrar ao meio digital. E há muita resistência principalmente da velha guarda nisto. É dificil um jornal assumir que ele vai ter que adotar uma mudança drástica para concorrer com a estrutura digital. Ainda há muitos mitos envolvendo web que devem ser quebrados, COmo credibilidade, a própria autoridade (na web não funciona, pq há a interação), etc…

  42. [PSDB mode on] Não dá para contemplar ambas as partes e fazer a buceta com trema? [PSDB mode off]

    Tá, foi péssimo. Vou voltar para o meu paninho…
    Mas não entendi como o Lula vai assinar a reforma ortográfica usando o polegar na tinta…

  43. Olha, esse lance de blogueiro x jornalista é tãããããããão chato, mas tudo bem, vou te contar!

    Pior foi um cara que conheci que foi até o próprio Sindicato dos Jornalistas perguntar como se tira o MTB, só que esse tonto estudou letras (e mesmo nem se formou se quer saber).

    O safado ainda ganha (pouco) dinheiro escrevendo como (pseudo) jornalista e a revista para onde ele escreve ganhou dois prêmios nacionais de grande envergadura em apenas dois anos de existência como melhor veículo informativo de seu segmento!
    Imagine você se tivéssemos alguns jornalistas ali na revista?
    Teríamos arrebatado o PULITZER!

    Ou não.

    abs!

  44. Blogueiro é blogueiro, ué. Hoje, por exemplo, tem gente que faz até orkut pro animal de estimação. O fato é que não há limitações mesmo.

    Havemos de convir que existam blogueiros bons, medíocres e o maus, simplesmente.

    Voltemos ao século do ouro e garimpemos! :)

    Obs: Que trocadilho idiota, rs.

  45. Já está em tempo de agente ultrapassar o sindicalismo de Getúlio…

  46. […] outro lado, os blogueiros – principalmente aqueles com grande influência na blogsfera e na internet – defendem, entre outros aspectos, a liberdade de expressão, a competência de muitos blogueiros […]

  47. Oh GoD! Tenho vergonha de pessoas como o Nunes. Sério… Me dá vontade de colocar a minha cabeça embaixo de um travesseiro e nunca mais tirar… Pessoas assim devem ser como alguns amigos meus que tive na época que cursei jornalismo. Eles matavam a maioria das aulas, colavam na maioria das provas mas receberam diploma como a maioria dos outros estudantes e devem ter virado uns NUNES da vida!!!

  48. Tudo bem que é um assunto polêmico e fácil de se posicionar contra ou a favor, mas além do óbvio eu não entendo porque você tanto se queixa. Se nada lhe impede de escrever e ser lido, com o respeito e a estima que dependem apenas da sua capacidade, então por que ficar implicando com isso?

    Agora, se o que você quer é o título de jornalista, forme-se. Quem sabe no meio do processo universitário você não acaba aprendendo uma regra ou outra de acentuação ou grafia e evita esses erros comuns nos seus posts (neste inclusive).

  49. Muito boa a materia.

  50. Você não leu o título, que dirá o texto, certo?

  51. Concordo plenamente com o José Nunes, blogueiro tem que ser jornalista, e se quiser alterar o visual do blog tem que ter diploma de webdesiner, e se quiser implementar alguma ferramenta tem que ter diploma de webmaster, assim como os prefeitos, governadores e presidentes tem que ter diploma de administração pública, e para que alguém possa ler seu blog tem que ter um curso básico de informática para comprovar estar apto a operar um computador pessoal e navegar pela internet, e é claro que para fazermos nossos comentários aqui deveríamos ter um curso superior que nos qualificasse para tanto.
    Um abraço

  52. Cristo!!!

    To Tonta!

    :O

    Eu sou jornalista. Tenho um diploma. E daí? To aqui quebrando a cabeça tentando virar blogueira de verdade e a minha faculdade de jornalismo não ta ajudando em nada.

    Daqui a pouco vão querer cobrar diploma de fofoqueira tbm.

    Mas a parte que mais gostei de toda essa discussão foi um comentário ali por cima que fala sobre ganhar dinheiro como blogueiro. Dá pra fazer isso?

  53. Li no link indicado a resposta completa. Não me pareceu TÃO corporativista assim. Se entendi bem, ele fala que blogs JORNALÍSTICOS devem ser assinados por jornalistas, e não que TODO blog precise ser, visto que a MINHA opinião pessoal sobre um filme ou qualquer coisa é um direito constitucional, a liberdade de expressão.

    Sou médico, psiquiatra, e posso dizer o seguinte: se algum não psiquiatra se meter a escrever SERIAMENTE sobre psiquiatria, PROVAVELMENTE "vai dar merda", como diria Cap. Nascimento. Claro que isso não impede ninguém de dizer em seu blog "Odeio psiquiatras, eles são todos malucos, só querem dopar a gente com aqueles remédios etc.". Isso é uma opinião pessoal, constitucional etc.

    Talvez por ser médico eu pense assim, mais cautelosamente. E se deixássemos qualquer um exercer a Medicina, com base apenas na vontade e talento? E a RESPONSABILIDADE, onde entra? Cassar qual CRM, se o médico prático não tem?

    A verdade é que raríssimos blogs podem ser considerados totalmente jornalísticos, no sentido mais estrito da palavra, mas esta definição seria melhor dada por ele que por mim.

    Eu não acho o seu blog "jornalístico", o que vejo aqui é mais opinião e análise que "informação" , ou "notícias" propriamente ditas. (E é isso que buscamos aqui, sua análise, sua opinião, e estamos satisfeitos com isso.)

    Não achei "Seu Nunes" tão radical nem vi motivo para tanta celeuma. A turma do CTRL C+V+edit (eu, inclusive) pode dormir tranqüila (antiqüado). E acho que a questão da responsabilidade tem que ser levantada, sim. Não por ele, por nós mesmos.

    Abraço.

  54. Inverta a ordem das duas primeiras frases e pronto, acabaí. Simples assim :)
    Ninguém está cobrando nada para que você exerça sua escrita profissionalmente, isso é só impressão sua. Se você não consegue produzir (com qualidade), talvez deva repensar se essa é mesmo a sua área…

  55. Dá. Pesquise no Google sobre <a href="http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&safe=off&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3Apt-BR%3Aofficial&hs=Ow5&q=Edney+Souza+problogger&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt&quot; rel="nofollow">Edney Souza.

  56. Sei não, mas até onde me lembro a trema caiu já faz uns 12 anos. O que não explica porque vemos tantas tremas até hoje…

  57. […] Blogueiro tem que ser jornalista (Contraditorium) […]

  58. Quanto despeito, quanta vaidade e quanta garra para defender o seu.

    “a questão do diploma coloca em ri$$$$co a universidade como local formativo”

    Acredito em uma formaçao academica (nao to achando os acentos, porra!), dependendo do aluno, do professor e da facul, a idéia realmente nao é desmoralizar a instituiçao (alguém se habilita a estudar semiótica? bom pra caralho). Mas é outro caminho, definitivamente. Esse papo de obrigatoriedade é escudo de fraco. E se a discussao é velha, sempre terá novos defensores, como os estudantes de primeiro ano de dança que se estapeiam defendendo dança clássica ou contemporanea, ou ainda os estudantes de design ou arte que discutem o que é arte.

    O lance é fazer direito (ou nao, rs). Aliás, quantos filhos dos filhos da puta estao em veículos de comunicaçao, e frequentaram uma facul só pelo diploma, e sao uns bostas.

    Ah, adorei o dr. nunes com letra inicial minúscula, muito bom!
    beijo

  59. É preciso estar ciente de que vivemos em tempos de aceleradas mudanças em várias esferas sociais por conta das novas possibilidades tecnológicas. Seja na biomedicina, com o envio de nanocápsulas ao interior do corpo; nas artes, com imersões em imagens; ou em âmbito comercial, com lojas online à espera de clientes 24 horas por dias, 7 dias por semana – só para citar alguns exemplos.

    Parece-me que cada vez mais devemos estar atentos aos processos híbridos que geram ações, criaturas e posturas que cutucam os pilares estabilizadores de certezas e reconfiguram posturas frente ao mundo.

    Os blogueiros são criaturas híbridas, compostas de inúmeras referências, assim como são múltiplos os tipos de atuação e informação que veiculam.

  60. Sinceramente eu já sofri com essa história de gostar de alguma profissão e não ser devidamente regulamentado para tal. Fazemos escolhas na vida, e às vezes (quase sempre) mudamos de idéia e começamos a sentir prazer em outras alternativas que antes não tinhamos acesso. Em prol da democracia, não posso concordar com essa ditadura blogosférica muito bem mencionada acima.

    Quem escreve, lê, e quem lê sabe das coisas, tanto que para poder dar "furadas jornalísticas" e ocasionar um certo desvio de foco com "provocações" e os cambaus, não é pra qualquer ser alienado que gosta ou é aficcionado em f.. com os jornais alheios !

    Abraço !

  61. Se jornalista não precisa de diploma, então a partir de hoje eu sou médico. Quem quiser fazer uma cirurgia pode marcar comigo.

  62. PLAC PLAC PLAC…Aplausos para você.
    Adorei a postagem.Resposta à altura.
    Eu já havia lido essa postagem do Marcelo Träsel,inclusive o parabenizei pela mesma,fiz uma pequena menção no meu blog.
    Minha filha é estudante de jornalismo,e sabe qual é umas das matérias que estão dando??Sobre blogs!!!
    Por que será que estão querendo que os "novos" jornalistas aprendam a blogar???Só para assinarem os posts?Daqui uns dias vão entrar com uma lei,que para postarmos em blogs teremos que ter um jornalista para aprovar e assinar.
    Marcelo gente finissíma,inclusive respondeu uma pesquisa que minha filha precisava para a faculdade,e peço permissão aqui para agradecê-lo publicamente.Pena não exercer mais a profissão,está só lecionando agora.
    Mas,mais uma vez parabéns por esse post.

  63. hahahahaha,boaaaaa!!!!
    Agora ferrou!!!!!! tem político prometendo banda larga de "grátis" para todo mundo….
    Quer dizer,o que era SALSA,vai virar uma verdadeira horta.E haja diploma meu amigo,por que qualificação,(é de comer???).HAahaha

  64. Roberto Lemos em 22/10/2008 às 7:47 am

    A questão do blog, antes de mais nada, surgiu como uma "agenda diária". Para se tornar mais um "meio de comunicação" era um passo e questão de tempo. Existem blogs e blogs. Especificamente, blogs jornalísticos, defendo que tenham que ser veículados, sim, por jornalistas e formados. A questão do diploma é fundamental apesar de reconhecer que mtos escrevem e entendem sobre assuntos relevantes. No entanto, a qualidade do ensino e da informação são importantes para a formação profissional. Dar opinião, qualquer um faz isso!!! Muitos blogueiros valorizam somente o produto, ou seja, apenas a ferramenta tecnológica. A notícia, a informação argumentativa e os valores éticos são mais importantes do que meras opiniões de internautas que utilizam o blog para tal.

    Leiam o livro –

    Blogs – Revolucionando os meios de comunicação

  65. […] é um caso daqueles em que o Cardoso reviraria no túmulo, morto estivesse. Esta notícia é sobre a final da Fórmula Universia. Não […]

  66. Sensacional!

    Adorei o "Blogueiro te que ser Jornalista!

    Parabéns pelo texto.

    Abraços.

  67. […] – Texto retirado do site http://www.contraditorium.com/2008/09/27/blogueiro-tem-que-ser-jornalista/ - . Publicado por emumblog Arquivado em textos […]

  68. […] veículo mainstream desse porte roubando post de um blog faria até o Cardoso se revirar no túmulo, morto estivesse[2]. Leia o post original (em inglês) de 4ª feira de manhã […]

  69. […] outro lado, os blogueiros – principalmente aqueles com grande influência na blogsfera e na internet – defendem, entre outros aspectos, a liberdade de expressão, a competência de muitos blogueiros […]

  70. […] Claro, nossos amigos do exterior rirão sem parar do tal trecho. E reacende o velho discurso blogueiro precisa ser jornalista? É tipo, uma migração dos meios “tradicionais” para a digital e precisa ser feita, […]

  71. […] http://www.contraditorium.com/2008/09/27/blogueiro-tem-que-ser-jornalista/ […]

  72. Maravilhoso o texto.. e essa foto do Che, é linda =)

Regras: Comentários de clones serão apagados. Caso seu comentário contenha ofensas pessoais, textos todos em caixa-alta, palavrões desnecessários ou miguxês você poderá ter seu email e IP expostos publicamente. Anonimato não é um direito, é um privilégio. Use-o bem ou perca-o. Se quiser me xingar, seja criativo, assim há uma leve chance de seu comentário ser aprovado. Do contrário não gaste seu tempo.
As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do blog, algumas vezes mal refletem as do autor do comentário.

Faça seu comentário

Quem é Cardoso

Para saber mais sobre o autor deste blog, visite este link. Para enviar uma mensagem, clique aqui. Para anunciar, clique aqui.




Hey, você aí...

Colabore com o blog que você conhece e ama. Ou então com o contraditorium. Demonstre seu afeto da forma que todo mundo entende: Com dinheiro. Ei, se até Deus precisa dele, quem sou eu para discordar? Escolha sua doação:
Valor do Agrado

Jabá

O Contraditorium está hospedado no Bluehost, com transferência mensal ilimitada, espaço em disco ilimitado, domínios ilimitados, infinitos subdomínios, PHP, Ruby on Rails e todas as funcionalidades que você puder pensar. Quanto? US$6,95 / mês, quinze Reau, menos que uma pizza. Conheça o Bluehost, clique no link abaixo.