Santa Catarina – Ajude quem não tem condição de saquear supermercados

Quando eu reclamei aqui que brasileiro adora se dar bem, e que fiquei puto com a foto de um esperto saqueando cerveja de um supermercado, bem como reclamei dos FDPs que estão aumentando preços abusivamente, fui chamado de tudo, até de fascista.

Na mesmo noite vi no Jornal da Globo vídeos de um mercado COMPLETAMENTE VAZIO.

OK, digamos que o pessoal tenha saqueado atrás de comida. Não vou NEM levar em conta essa “urgência” de saquear, que faz as pessoas serem cidadãos normais em um dia e menos de 24 horas depois invadirem mercados e lojas. Vamos dizer que todos estavam saqueando legitimamente.

Alguém me explique o que diabos um saqueador “legítimo” vai fazer com cera de chão, amaciante de roupa e uisque. É, as prateleiras estavam TODAS vazias. Eu não acredito que TUDO em um supermercado seja mercadoria legítima para saque. E nem a polícia. Decretaram toque de recolher, pois os pobres coitados cartarinenses estão invadindo as casas de seus vizinhos pobres-coitados, roubando de tudo. Agora não se sai na rua depois das 22h, para evitar coisas como esta notícia do Zero Hora:

Saques põem 23 na prisão em Itajaí

Da
meia-noite de terça-feira às 7h de ontem, 23 pessoas foram presas em
flagrante em Itajaí sob suspeita de ter saqueado o Maxxi Atacado – e o
que levou muitos dos saqueadores a essa prática não foi fome.

Ao
serem detidos, eles portavam, além de alimentos, eletrodomésticos,
aparelhos de TV tela plana e bebidas, principalmente cerveja e uísque.
Com exceção de três que têm antecedentes criminais, todos foram
liberados no final do dia.

É. Foram liberados. É isso aí, quem disse que o crime não compensa? Em situação de calamidade pública, você é pego saqueando, toma um tapinha na mão e vai embora?

Do outro lado temos quem não saqueia, não rouba e não bebe uisque alheio, mas no final foi muito mais punido, e se deparou com traição e desprezo: Os animais domésticos. Centenas deles estão sendo abandonados. Muitos cachorros morreram afogados pois os filhos das putas dos donos fugiram sem se dar ao trabalho de SOLTAR o cachorro da coleira, deixando os bichos presos no quintal enquanto a água subia.

Este post da Cora botou a boca no trombone.

Como muito bem colocou a Liliana, cachorros e gatos não fogem. Animais selvagens percebem o perigo e se mandam, os domésticos são leais (ou burros, ou os dois) e ficam do lado dos donos até o fim, só que a maioria merecia donos melhores.

Portanto, colabore com as ONGs de defesa animal, vamos ajudar a salvar os animais abandonados e famintos que perambulam pelas ruas atrás dos seus (estúpidos) donos.

Texto a seguir retirado deste blog:

Itajaí
O apelo da ONG Viva
Bicho dá conta de que os animais não têm como pedir socorro e não
conseguem se ajudar sozinhos. Muitos estão ilhados, sem comida, com
medo, frio, à espera de ajuda. Cães e gatos sobreviventes vagam pelas
ruas à procura de suas famílias e de alimentação. Apela-se aos
moradores que tentem alimentar os animais que estão na rua.
Não há
ração disponível para compra na cidade, precisando ser enviada de
outros lugares. Qualquer doação reverterá na ajuda imediata para
resgate e tratamento dos animais sobreviventes.

Contato: Bianca – Ong Viva Bicho – (47) 8425-1459 / 9903-5441
Banco do Brasil
Ag. 1489-3 cc 20793-4
Associação Viva Bicho
CNPJ 06 156 776 / 0001 – 81

Blumenau
Segundo
informes da APRABLU – Associação Protetora de Animais de Blumenau, há
muitos animais ilhados e também perdidos pela cidade, e a ONG pede que
os moradores tentem alimentar e confortar os animais que encontrem. A
Associação pede com urgência doações para compra de medicamentos,
alimentação, condições de abrigagem, cordas e potes.

Contato para doações:
e-mail: aprablu@terra. com.br (Bárbara)
Caixa Econômica Federal (ou lotéricas)
Ag.411
Op. 013
C/C 187-5
Simone Ruth Stoltz

Florianópolis
Menos
atingida do que as cidades do interior, a capital de Santa Catarina,
por meio de integrantes do GAE Floripa e do É o Bicho organizam o envio
de estoque de rações a Itajaí, já contando com uma forma de transporte
para sábado. Contato para apoiar com doações: e-mail:
ordepdarc@gmail.com (Pedro)



Leia Também:

  • Cardoso, só pra te deixar mais tranquilo sobre o assunto, uma empresa do RS doou 1 tonelada de ração para cachorros para a Defesa Civil há alguns dias.

    Abraços tricolores

    • CHOW! digo, Show ;)

      • showzasso!

        • John

          Essa ração deve servir para alimentar só uma pequena parte, o resto vai morrer de abandono.

          • criscnmaia

            Eh, realmente era melhor nao ter feito nada mesmo… puf..

  • Pingback: Pensar sobre a enchente » Ladybug Brasil - Sobrevôos, descobertas, achados.()

  • O cahorro pode até ser o melhor amigo do homem, mas nós, ao primeiro sinal de perigo às nossas gordas bundas hipócritas, ligamos o foda-se, corremos e deixamos nossos "melhores amigos" agonizando.
    Não, não sou um ecochato (Membro eterno da PETA-People Eating Tasty Animals), apenas acho essa hipocrisia típica do brasileiro uma coisa asquerosa.
    Brasil, vai se f****!

    • Oq mais me irrita é essa mania de fechar o cerco em cima de uma nacionalidade..todo ser humano é assim, sendo ele Brasileiro ou não… não sou patriota, mas colocar defeitos da humanidade em cima de apenas uma nação é no mínimo falta de raciocínio.

      A hipocrisia é típica da humanidade como um todo!

    • R. Hache

      @ Guten: Disseram-me vários taxistas (relutantemente, diga-se de passagem!)da França e da Espanha (nas várias ocasiões que por lá estive) que é comum animais serem abandonados à própria sorte quando seus donos (irracionais) saem de férias! Justificativa: ou não há ninguém que possa cuidá-los ou os abrigos ("hoteizinhos" onde os donos poderiam deixar seus bichinhos durante as férias) são absurdamente caros e/ou raros. Ou seja, não é preciso nenhuma tragédia para que os animais "se danem", pelo menos nesses dois países, tidos do primeiro mundo e com populações supostamente "avançadas".

      Assim, penso como o colega Rodrigo, hipocrisia não é exclusividade do brasileiro. Conhecer pessoas pelo mundo afora revela essa característica humana de modos que surpreenderiam (imagino) até o Cardoso!

  • Os dados da conta da APRABLU estão errados. Acabei de tentar depositar 100 pila e deu erro de dígito verificador.

    • Será que eu fui o único que tentou doar e viu que a conta da APRABLU está errada?
      Tô vendo mesmo que a galera gosta é de um flame e de falar "ótimo post cardoso" mas na hora de ajudar, nada (ah, o post é ótimo mesmo hehe).

    • Se você também quer ajudar:

      APRABLU – Associação Protetora de Animais de Blumenau.

      CNPJ: 03.585.420/0001-75

      Fundada em 14 de setembro de 1999.

      Utilidade Pública – Lei 5980/02 – 30/08/2002.

      Depósitos ou transferências:

      BANCO: BESC –BANCO DO ESTADO DE SANTA CATARINA-Nº027

      AGÊNCIA: 003

      CONTA CORRENTE: 119.206-8

      CIDADE: BLUMENAU/SC

      APRABLU – Associação Protetora de Animais de Blumenau.

      Veja as fotos: http://www.aprablu.com.br

  • Eduardo

    Pois é Cardoso e depois dizem que o crime não vale a pena. Pode até ser verdade. Mas não no Brasil.

  • Cardoso, pra ilustrar seu post: http://www.flickr.com/photos/olhosatentos/3062018

  • RS

    Por que será que não estou surpreso com nada disso?

  • JoaoFPR

    Pessoal.
    Eu moro em Itajaí, desde agosto.
    A situação é muito ruim, mesmo.
    A situação que passa na tv, hora é amenizada para não chocar, hora é exagerada para dar audiência, mas essencialmente é amenizada.
    Há saques de televisões de plasma, quando há pessoas – que tinham recursos! -, implorando por água.
    Notem, não disse pedindo.
    Sou gaúcho, amo o meu estado, mas essa região é maravilhosa, mas o egoismo humano não tem fronteira e nem rosto.
    Ajudem, se puderem.

    • merece replay:

      …O EGOÍSMO HUMANO NÃO TEM FRONTEIRA NEM ROSTO…

      moro num bairro de Itajaí que faz limite com Baln. Camboriú. Chama-se praia dos amores e foi pouco atingido pela chuva. Mas bem poderia se chamar de praia dos cachorros, tamanho é o número desses animais nas ruas. E os moradores os tratam religiosamente, comprando ração e tratando os bichos nas esquinas. Já vi comprarem 2, 3 espetinhos e largarem pros bichos se deliciarem. O povo chega a parar os carros na rua pros cachorros atravessarem a rua formosos. Aqui é assim, o paraíso dos cachorros e no mesmo lugar tão criticado. Resumindo, não dá pra generalizar. É bom sempre separar o joio do trigo, não é?

      • E porquê você acha que eu tenho que considerar a sua exceção como regra generalizada?

        • Quem sou eu pra te dizer o que considerar ou não. Só quis passar a realidade do lugar, onde alguns ignoram os animais e outros os supervalorizam como em qualquer outro lugar do globo, só isso. Mas eu "deixo" você continuar considerando as coisas do jeito que achar melhor, ok? rs

    • Rosana França

      Tudo que passa na TV vira "frisson". Tudo mundo que fazer parte daquilo que está na "onda". Até a desgraça alheia se torna moda quando é passada incontáveis vezes no horário nobre.Todo mundo que fazer parte da notícia da vez. Todo mundo quer um pouco da luz dos holofotes e dos fleches das câmeras…

      Fiquei impressionada com aquela multidão que foi "prestar solidariedade à menina Eloá".Acho que a grande maioria foi por pura curiosidade barata, e outros até, por saberem que alí haveriam filmadoras constantemente. Haverão sempre aqueles que nunca deixararão seu voyerismo de lado.A distorção da notícia é uma prática normal aos interesses das emissoras.É difícil filtrar a verdade. No caso da catástrofe em Santa Catarina, é evidente o fato. Contudo, é importante direcionar provisões somente para as autoridades civis. Ou do contrário,venda de cestas básicas será uma praxe entre os "necessitados" de Santa Catarina , que estão saqueando uísque e tvs de plasma.

  • JoaoFPR

    Perdão pelos erros ortográficos, as vezes não sou analfabeto funcional.

  • Acredito que há uma mistura perigosa de definições.

    Saquear um supermercado inundado não é a mesma coisa que saquear a casa do vizinho. Um estabelecimento comercial inundado não poderá revender o material comprometido pelas águas, mesmo que se garanta a funcionalidade dele depois. A garantia deixa de cobrir.

    Ir e pegar uma TV de plasma, uma caixa de cigarro, wisky ou qualquer coisa que esteja no tal supermercado – estou supondo os que foram de fato atingidos pela enchente e estejam de fato com os produtos "condenados".

    Ledo engano achar que o dono do dito mercado vai distribuir o que conseguir salvar para quem realmente precisa. Há muito claro a possibilidade dele reembalar e pôr a venda o que, em questão de dias, estará de fato perdido – as TVs inclusive.

    Ir na casa de alguém e roubar o que está lá dentro é bem diferente. Sim, sou do tipo que acha que assalto a banco – sem vítimas – deveria ser motivo de aplauso, enquanto que o roubo dos CLIENTES do banco deveria ter punição exemplar em praça pública – a começar pelos donos do próprio banco.

    Mas divago.

    E quanto aos animais, a questão da posse responsável é urgente. Quem abandona um animal de estimação não merecia sequer ser tratado como um.

    • As, as delícias do comunismo na juventude…

      • Hehehehehe

        Taí duas definições nas quais não me encaixo muito bem. Juventude menos pela idade de fato e mais pelo "reacionarismo" que me gerou meu afastamento do grêmio estudantil há pouco mais de uma década. E comunismo por ser algo que eu considero ofensa abaixo da linha da cintura!

        Mas defender instituições que fazem o que considero o pior tipo de crime, que é o crime "legal", feito dentro das falhas da legislação vigente, é algo que realmente não me desce.

        Dificilmente eu terei dó de um supermercado, que é o mesmo que explora os funcionários a trabalhar em final de semana e "pagam" em banco de horas, repassam integralmente qualquer aumento de fornecedores aos seus clientes e cobra de quem produz até pela posição privilegiada nas gôndolas e prateleiras. Pelo simples fato de que o prejuízo que ele teve, ele já teve, independente de terem ou não levado a TV de plasma do mostruário.

        E, novamente, quem saqueou o supermercado, roubou lixo.

        Quem saqueou a casa do vizinho, pode até ter roubado lixo também, mas a diferença é que o lixo é propriedade de alguém que pode não considerá-lo assim. Direito esse que um empresário não tem em relação a seus produtos estragados.

        • Desculpe:
          "que gerou meu afastamento" – foi um "me" a mais.

        • David

          Exploram? O chicote deve comer feio. Alguém sabe qual o descendente atual da Princesa Isabel que possa resolver isso?

          "repassam integralmente qualquer aumento de fornecedores aos seus clientes"

          Não existe concorrência, não é? É tudo um cartel. Malvados.

          "cobra de quem produz até pela posição privilegiada nas gôndolas e prateleiras."

          Ué, a Sadia, Resende, Nestlé, entre outras, são boazinhas? Supermercados malvados.

          "Quem saqueou a casa do vizinho, pode até ter roubado lixo também, mas a diferença é que o lixo é propriedade de alguém que pode não considerá-lo assim. Direito esse que um empresário não tem em relação a seus produtos estragados."

          Obviamente você não considera que o dono do supermercado possa pegar a cerveja ou a Tv de plasma e levar para a casa.

          • Não digo que Sadia e Nestlé sejam boazinhas não. Muito pelo contrário. Foram justamente as grandes empresas que deram a viabilidade desse tipo de comportamento, onde um produto novo, de um fornecedor menor, desaparece na prateleira.

            Não é um cartel organizado como a turma da teoria da conspiração gosta de pintar, mas é o abuso do poder econômico cuja conta é paga por cada um de nós, a cada vez que entra num mercado.

            E embora o dono de um mercado possa levar seus produtos pra casa, uma rede não tem "um dono". No máximo tem o gerente local que não pode fazer isso. Ou será que o Abílio Diniz vai mandar recolher a cerveja eslameada pra festa de fim de ano?

          • Mauricio Carneiro

            Ainda que fosse jogar no lixo, a empresa pagou os impostos, pagou os funcionários, estocou o produto, colocou a venda, se molhou simplesmente não dá o direito de ir lá e roubar, o dono da loja pode pegar e levar a TV para casa, dar em um sorteio, fazer uma rifa para ajudar a igreja local, enfim a TV ainda é dele.

            O fato é cada um rouba o que pode, quem acessa internet no trabalho rouba horas de trabalho, quem imprime coisas pessoais no trabalho rouba papel da empresa, quem usa software pirata rouba lucros da empresa que o produziu, um político que rouba de uma obra faz a mesma coisa, ele rouba o que está ao alcance dele. Ai vem as justificativas, se o patrão não deixa fazer nada, procure outro emprego, se o software custa caro use o livre, sempre existem alternativas, apenas escolhemos o caminho mais fácil!

      • O cara tenta justificar o furto de televisores e você cita o comunismo? Creio que os dois precisam estudar mais. Aliás, muito mais.

        • Eduardo

          Pois é Anderson, caso você procure mais sobre o comunismo e principalmente sobre os comunistas verá que estes SEMPRE se escoram na necessidade para burlar a lei.

          Talvez não seja eu que precise estudar mais.

    • Eduardo

      "Um estabelecimento comercial inundado não poderá revender o material comprometido pelas águas, mesmo que se garanta a funcionalidade dele depois. A garantia deixa de cobrir"

      -> Caso você não saiba o produto tem 3 meses de garantia ao sair da loja, independente das condições. De mais a mais, estar comprometido não significa "sem dono".

      "Ir e pegar uma TV de plasma, uma caixa de cigarro, wisky ou qualquer coisa que esteja no tal supermercado – estou supondo os que foram de fato atingidos pela enchente e estejam de fato com os produtos “condenados”"

      -> Lixo ideológico. Como falei, estragado ou não, não é "sem dono". O que você propõe é crime em qualquer país civilizado.

      "Ledo engano achar que o dono do dito mercado vai distribuir o que conseguir salvar para quem realmente precisa."

      -> Não interessa. O dono é que decide o que fazer com o que é dele. Se o seguro dele cobrir inundações e não roubo como é que ele fica?

      "Há muito claro a possibilidade dele reembalar e pôr a venda o que, em questão de dias, estará de fato perdido – as TVs inclusive."

      -> E dai? Se der problema a garantia cobre. Se não cobrir o dono da loja é obrigado por lei a faze-lo.

      "Ir na casa de alguém e roubar o que está lá dentro é bem diferente."

      -> É uma questão de princípio. Para mim atende pelo nome de furto ou roubo da mesma forma. Além disto você não disse qual a diferença.

      "Sim, sou do tipo que acha que assalto a banco – sem vítimas – deveria ser motivo de aplauso, enquanto que o roubo dos CLIENTES do banco deveria ter punição exemplar em praça pública – a começar pelos donos do próprio banco"

      -> O que você diz é algo bem próximo da incitação ao crime. Que, veja só, É CRIME.

      • Eu não disse que as pessoas devem roubar bancos – ou supermercados alagados.

        Estou apenas fazendo o que podemos chamar de defesa do que se chama de "crime sem vítima" – como fazer gato da TV a cabo ou baixar pela internet um filme que não está em catálogo. Não que eu faça (não faço – mais por medo da punição do que por elevados valores morais) ou diga que devam fazer, mas se eu fosse juiz para definir punição a um crime assim, não daria sequer advertência.

        Reconhecer o mérito do ladrão que tem "consciência social" não é apologia. Ou então contar a história de Robin Hood também seria. Guardado, claro, as imensas e absurdas proporções.

        E, veja só, desastres naturais não são, normalmente, protegidas por seguro. Já saque, é. Logo, o cara flagrado levando a cerveja pode até permitir ao dono do supermercado pleitear o seguro que, de outra forma, ele perdeu – imagina, isso é ilusório. Companhias de seguro trabalham com afinco para não caírem nesse tipo de conversa – e eu as considero tão imorais quanto bancos e redes de supermercados a ponto de um cara que dá golpe na seguradora merecer mais aplausos que o que assaltou o banco – principalmente porque EU pago o MEU seguro MAIS CARO porque OUTRA pessoa frauda. E eu vou ter pena da companhia? Tadinhos.

        Mas, para explicar a parte da minha opinião que não ficou clara: Uma vez que a posse do objeto tornou-se impessoal – bancos, redes de supermercados, seguradoras, montadoras etc, comandadas por equipes, números, de ativos aplicados e sem um proprietário reconhecível, o crime de apropriar-se indevidamente não pode nem de longe ser considerado tão grave quanto o que fere diretament alguém com nome, CPF, conta pra pagar.

        Claro que há margem para exceções – patrimônio público, por exemplo, que é de todos mas ao mesmo tempo não é de ninguém, e cuja a falta vai prejudicar alguém "de verdade". O que não é o caso da caixa de cerveja ou TV de plasma que estaria perdida em um ou dois dias e que muito provavelmente já era um prejuízo contabilizado.

        Pra evoluir mais no raciocínio, o mercadinho de bairro me revoltaria o saque. Pois o dono está lutando, dia-a-dia, pra tentar chegar onde chegou a grande rede, que se limita a existir como mais um número. Não que eu não frequente a rede, já que ela faz preços menores – por caminhos que considero imorais, mas não são ilegais.

        E o dono do mercadinho é uma pessoa, que pode tentar estocar tudo dentro de casa, alugar um barco pra recolher o que ele lembra de ser mais valioso, que tem condições de organizar a distribuição daquilo que ele sabe que vai estragar – coisa que o gerente da grande rede nem tem autonomia pra fazer.

        • Curioso. Entre o dono do mercadinho e o gerente da loja grande há toda uma mudança de opinião e moralidade?

          • Mauricio Carneiro

            Eles tem muito podem dividir, se não querem dividir devemos tomar a força. Se alguém estudou e passou em primeiro lugar na faculdade pública, problema dele, é um esnobe afinal o certo é passar em ultimo ou melhor, nem passar e sim ir ajudar o brasil. Comprar um bom carro, errado, ostentação, ar condicionado é exibicionismo, computador… Ahhhh, este é o pior com tanta gente sem ainda nos damos o direito de deixar um em casa o dia inteiro parado enquanto trabalhamos…

          • Sim… Pelo simples fato de que o gerente não é, de fato, dono da loja, e como eu disse, não tem autonomia pra pegar as coisas e levar pra casa DELE. Pois aí ele é que será acusado de roubo.

            A não ser que ele seja acionista, mas acho que acionistas também não podem se apropriar de espólio da empresa, mesmo em caso de produtos a se perder…

            Mas insisto que minha opinião muda quando eu posso ver o rosto – ok, forçando a barra – posso indicar UMA pessoa como a que será prejudicada diretamente – algo que é dela e deixe de ser. E não apenas os números de uma empresa sem rosto.

            Tenho que concordar, parece mesmo discurso de comunista…

          • Pra mim, roubo é roubo: não importa se a vítima é pessoa física ou pessoa jurídica.

          • Concordo com o Micox e com o Cardoso nesta questão, roubo é roubo independente de ser pessoa física ou jurídica… minha moral não é mutante assim não.

          • Eduardo

            Se você não segue a lei e acha que as coisas devem ser feita de acordo com a cara do sujeito, acredito que você está muito mais próximo ao comunismo do que da democracia.

          • Pra justiça brasileira também, roubo é roubo, com um agravante: Punição contra pessoas jurídicas costumam ser mais rigorosas.

            A questão é que, moral flexível ou não, a visão de que saquear um supermercado arrombado e inundado seja a mesma coisa que invadir uma casa fechada (estando ela inundada ou não), pelo simples fato de que o segundo caso revela uma total falta da capacidade de apatia.

            Embora, de minha parte, também seja bastante apática minha posição sobre o dono de uma rede de supermercados. Mas é de se surpreender que estes, supostamente os reais prejudicados pelo incidente, não estejam vociferando tanto contra os saqueadores… até por medo da reação da opinião pública, que tende a também achar que tirar de quem tem não é tão ruim assim.

            E, no mais, embora todos os abastados tenham o direito ao esnobismo e ostentação. Mas não dá pra culpar o sujeito do ônibus que cospe no carro conversível que pára do seu lado no farol.

          • Onde eu escrevi "apatia", leia-se por favor "empatia" – colocar-se no lugar de alguém com a casa alagada me parece mais fácil do que no lugar de alguém que tem uma filial de um supermercado perdida por aí.

          • Eduardo Comentou em: December 2nd, 2008 11:42 am:

            "Se você não segue a lei e acha que as coisas devem ser feita de acordo com a cara do sujeito, acredito que você está muito mais próximo ao comunismo do que da democracia."

            Putz… Comunismo é tão oposto de democracia quanto banana é o oposto de camisas com gola rolê.

  • Gente é gente.
    Bichos so precisam de cuidado e comida é bem mais simples de entender.

  • Bom artigo Cardoso!
    é incrivel como o ser humano consegue agir dessa forma quando outras pessoas e animais, estão passando por momentos de tamanho sofrimento!
    e de mandar se f*** mesmo!
    abraço

  • Ainda sobre a tragédia de SC:

    Pior do que quem está roubando produtos estragando de supermercados alagados, e quase tão ruim quanto quem está abandonando companheiros para trás (como no caso criminoso dos animais de estimação) é o alerta que acabei de receber:

    "E-mails falsos pedem doações a vítimas em SC"

    De acordo com a gerente de Apoio Logístico da Defesa Civil de Santa Catarina, Soledad Pamela Yaconi Urrutia, somente ontem, mais de dez falsos e-mails foram encaminhados até o órgão por pessoas questionando a sua autenticidade.

    "Quem enviou o e-mail copiou os dados que estavam no site da Defesa Civil (em relação a mortos, desabrigados e desalojados) e trocou o número das contas", afirmou Soledad.

  • Alberto

    Em relação a seu post sobre como "só no Brasil acontece isso, do outro blog", só tenho a dizer o seguinte:

    Pelo amor de Deus… Poucas vezes na vida vi alguem tao recalcado como esse Cardoso com seu país…

    Responda rápido: Isso aconteceria na Suécia?

    Resposta: SIM, eu um tempo de tragédia, sim. Assim como aconteceu nos EUA nesta foto de New Orleans, na época do KAtrina: http://www.funnystuffblog.com/images/looter.jpg

    Ah, mas esqueci. Você não quer ser racional aqui.

    Quer gemer e se lamentar feito uma criancinha, por ter nascido em um país indigno de uma grandiosa figura abnegada e generosa e ímpar como a sua.

    Brasileiro? Não, brasileiro são todos os outros… Os que digitam errado e usam orkut, os que saqueiam, os "Salsinhas", os seus vizinhos, os seus primos… Você não. Você é muito maior que esse reles país. É na verdade um norueguês de espírito, apenas a natureza cometeu o erro de fazer ele nascer no Brasil.

    Pelo menos é o que acredita.

    • Você acha que New Orleans é EUA? Sinceramente precisa de inteirar mais sobre o lugar.

      • Lia

        Explique porque não é. Por ser um local marginalizado pelo resto do país? Não deixa de fazer parte dos EUA.

        Hummm… deixe-me ver… Vc deve achar que faz parte do Brasil, né?

      • Diogo

        "New Orleans" não é nos EUA? Pelo menos este que foi citado no comentário do Alberto sim.
        E concordo plenamente com o que ele escreveu.
        Bastam dias na escuridão para que o ser humano retorne às trevas da barbárie. Saramago retrata brilhantemente este aspecto do ser humano no "Ensaio Sobre a Cegueira". Pois não é somente em Santa Catarina ou em Nova Orleans que aconteceram ou aconteceriam coisas assim. Qualquer lugar que seja exposto à precariedade e à destruição extremas, será terreno fértil para a manifestação das mais diversas faces que o instinto humano é capaz de apresentar. Basta recordarmos do que se passam nos lugares devastados por guerras.
        Roubos, saques, estupros, linchamentos… E assim por diante.

        • Pergunte pra qualquer americano a opinião dele sobre aquela região. E se você quer usar guerra como exemplo, eu gostaria de ver informações sobre saques, linchamentos e estupros generalizados envolvendo a população alemã na 2a Guerra.

          Pois é, não houve. Chama-se CIVILIZAÇÃO, mas seu discurso paternalista e auto-justificante não te deixarão jamais perceber isso. melhor nivelar todo mundo pela (nossa) vala-comum, né?

          • E na recente guerra do afeganistão/iraque não existiu estupro, nem abuso de poder dos soldados, muito menos torturamentos por mero capricho, sem nenhum objetivo, mortes desnecessárias…etc…

            e tb moro em uma casa de chocolate coberto com cookies de morango.. ¬¬

            Civilização….hmmmm

          • Existiu sim, com direito a julgamentos públicos e punição exemplar dos envolvidos, mas existe uma diferença entre uma minoria degenerada e caos generalizado.

          • minoria e caos generalizado dependem da amostra de onde vc esta tirando suas conclusões… E mais?? caos generalizado..pq, é a grande maioria que esta furtando, estuprando??

            isto tudo é muito ridículo e vergonhoso, concordo com vc, mas dizer q isso ocorre por ser aqui no Brasil… ai força demais a barra. Em outros lugares existem coisas piores das quais eu mesmo citei acima. A questão da punição exemplar e levada a sério é outra discussão, já as atitudes humanas(q creio eu ser oq eu estava conversando com vcs aqui) são de âmbito global e não de apenas uma nação ;-) apenas um exemplo do que disse: http://noticias.uol.com.br/ultnot/reuters/2005/01

          • Eduardo

            Não só houve punição como foi pública. Ou você não andou lendo jornal?

            E o mais curioso é que não se ve NENHUM iraquiano ou afegão que sequestra, degola e coloca na internet ser punido. Pior, não são sequer criticados pelos mesmos que criticam as ações dos EUA.

          • Diogo

            Algumas informações não são mesmo de acesso mais fácil, pricipalmente a pessoas como vc. Quando vc afirma que na segunda guerra não houveram casos de atrocidades como as que citei, vc assina seu atestado de ignorância e falta de informação. O próprio massacre de judeus é o mais perfeito exemplo. Provavelmente vc não deve saber disso, mas nos anos 80 surgiu uma banda chamada Joy Division, que alguns acusaram de ser nazista, porque este era o nome dado pelos soldados alemães ao setor onde colocavam mulheres judias, acho que não precisa dizer o que faziam com elas na "divisão do prazer". E na mesma guerra, quando a sua amada Alemanha foi derrotada, estimasse que milhares de mulheres alemãs foram violentadas pelas tropas russas. Isso porque uma grande parte dos homens alemães estavam mortos ou eram prisioneiros de guerra e as mulheres tiveram que trocar favores sexuais por comida e proteção, num lugar que estava literalmente em frangalhos. Certamente vc não vai encontrar este tipo de informação no livro de história de 2° grau que vc consultou, mas basta usar o bom senso para avaliar a situação. TODA situação de guerra e privação faz o ser humano regredir na organização social. Vc nunca vai saber disso, a menos que um dia vivencie o que é uma zona de guerra. Depois procura saber mais sobre o que acontece em alguns países Africanos ou zonas de conflito como o Cáucaso, mais precisamente os estupros sistemáticos ocorridos na Sérvia.

          • Ô imbecil, estamos falando da POPULAÇÃO LOCAL, não de tropas invasoras.

  • Bom artigo Cardos, agora segura os flames.

  • Jackson

    Puta que pariu, onde a merda desse mundo terminou…

    Na hora do filha da puta sair comprando um animal porque a porra da filha pediu de presente ai o vagabundo sai correndo com aquela cara de alegre e sorrisão mais falso que nota de 30 reais, compra e beleza, o coitado do bicho lá fazendo a parte dele, dai fode tudo, o cara sai correndo feito uma bicha e quem se fode primeiro???

    Fala sério, eu a cada dia que passa chego a conclusão de que a raça humana não presta de forma alguma, ai vejo na TV um monte de caixas com donativos e tals e uma puta propaganda da empresa carimbada nas laterais das caixas, meu fala sério né…

    Essa porra é tragédia ou marketing????????

    Brasileiro não presta, brasileiro tem que se fuder, por isso que estão tudo lá fudido em SC, sabe porque? Porque não prestam como todos os outros.

    Eu moro próximo a SC e tenho visto de tudo aqui e garanto que nada é bom, o povo fica fazendo cara de vitima na tv e tals e depois sai rindo com aquela cara de filha da puta "O MÃE, APARECI NA TV HOJE"…

    Eu vi ontem uma criança num abrigo onde a reportagem estava fazendo uma matéria e eu estava ajudando no local, a fedelha ficou chorando feito uma vaca e depois que a camera desligou saiu rindo feito uma puta.

    Sabe o que eu fiz?

    Eu meti o pé em tudo, juntei as minhas coisas e sai fora, parei de ajudar no ato.

    POR MIM QUE MORRA TODO MUNDO SOTERRADO E AFOGADO BANDO DE SAFADOS!!!

    SALVEM OS COITADOS DOS ANIMAIS QUE SÓ SE FODEM NESSE MUNDO E DEIXEM O RESTO MORRER NA LAMA!!!

    Aqui fica o desabafo de alguem que viu a realidade de perto!

    Obrigado,

    • É dificil encontrar pessoas altruístas pelo mundo. Que se doam simplesmente porque faz parte delas. Está no sangue delas e não esperam nada em troca. Encontrar pessoas evoluídas é mais dificil ainda. Evoluídas no sentido de que conseguem distinguir a ingenuidade de uma criança diante de um drama e diante de uma câmera de televisão. Evoluídas, porque não é o sorriso de uma criança que resume o drama familiar de cada um naquele lugar.

      Escarrar palavrões só mostra como vc é uma pessoa pouca evoluída. Fico imangiando o que vc diria se tivesse perdido sua casa, sua família e tivesse que morar em abrigos por tempo indeterminado, com banho regrado, comida e água regrados e nenhuma perspectiva de vida.

  • Porra Cardoso! Esse é o seu melhor post! Aliás, o melhor post na blogosfera todas! O ser humano é realmente uma merda! Despreza os animais. São covardades. São egoístas! Pior ainda é TV e Direito dos Manos que fica criticando quem trata bem animal e querendo que o povo deixe animal de estimação morrendo de carrapato estrela e de fome pra botar um champinha dentro de casa!

    • Evandro

      O ser humano não… segundo isso é só do brasileiro.

  • beleza Jackson!!!! muito FODA seu post, cara valeu por falar a verdade sobre a desgraça q ta SC.

  • Pingback: Pra Não Perder o Ritmo — Caso de Polícia()

  • Cardoso, levanta essa bundinha dessa cadeira confortável, numa sala com ar-condicionado e vai lá viver na merda, no caos. Aí quero ver sua racionalidade em saquear apenas pào e leite pra vc sobreviver até que o caos passe. Vai lá bonzão.

    quero ver vc olhando pra uma garrafa de uísque e não pensar "eu mereço um trago disso" ou "isso deve me esquentar à noite, quem sabe minhas pernas param de doer".

    Falar é fácil. Parabéns pelo blog, ele é ótimo. Mas acredito q em SC vc seria tão útil qto uma almofada encharcada.

    E mais, acho que de nada adianta ser solidário com SC e continuar poluindo o planeta. Indo comprar pão de carro 4×4. Um dia chega aki, aí, em todo lugar. É o aquecimento global.

    abs

    • Luiz,

      Não sou a favor de saques. Acho uma barbárie desnecessária. Principalmente, porque todos lá, estão sendo amparados e muito amparados. Mas concordo, que é muito fácil ficar sentado numa cadeirinha confortável de computador e criticar quem faça esse tipo de coisa. Acho que nesses momentos, pode até ser que nossos valores se desviem. Quem somos nós para criticar. Mas tenho preguiça de ler gente criticando sempre e não fazendo nada. E pior, escarra um tanto de bobagem aqui e depois pega seu 4X4 e vai comprar pão e um cigarrinho

    • Eduardo

      Se o que eles cometeram pode ser justificado no momento em que se vive, para que levar para a delegacia? É, no mínimo, desperdício de dinheiro público.

      De mais a mais, o seu discurso justificaria uma pessoa que esta na rua invadir a sua casa ou então roubar seu dinheiro, afinal de contas, é a necessidade. E neste momento eu quero ver se você será tão emotivo e sentirá pena ou se será mais racional se indignando com a violencia. Ou será que o seu discurso bonito é válido para os demais e não para você?

      Quanto ao aquecimento global (que eu não acredito) o que você faz para resolver um problema que você acredita existir?

    • Curioso, eu estava mesmo indo dar uma saída. De 4×4, para botar o lixo pra fora. Vou tomar uma cerveja em sua homenagem.

  • ju

    retirado do site da folha:
    "O voluntariado pró-animais já era coisa normal para a comerciante Suraia Sehn, 49, de Itajaí. Ela vive com 13 vira-latas em casa. Com a chuva, conta, teve que sair e colocou cinco em cima de um guarda-roupa, outros cinco em cima de outro armário e mais três sobre o armário da cozinha.
    "Durante cinco dias, eles ficaram lá. Eu saía de barco da casa da minha amiga, onde estava abrigada, e levava comida para eles. Salvei todos."

    Eu realmente queria que isso fosse a regra, e não a exceção.
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult9

  • Liks

    Salvem os animais!!! eles serão gratos, não farão pouco caso e realmente merecem ajuda!!!

    certas coisas me revoltam… acho q em meio ao caos não seria nenhum grande esforço se cada pessoa que se diz "dono" pensar em salvar a todos da familia, inclusive os animais. Apesar que eles não ficarão revoltados, se não os levarem, não pedirão socorro, pois nem sabe onde encontrar se nem mesmo o próprio dono o fez… acredito que os animais são muito mais racionais que os donos desse tipo que não se importaram em deixá-los morrer à mercê do caos.

    não é uma questão de "ou eu ou o cachorro"… é o verdadeiro interesse e a capacidade de fazer o mal se manifestando naquele que jamais faria o mesmo…

  • Alexandro Silva

    Segunda-feira eu saí aqui de Florianópolis e fui até Blumenau ajudar algumas pessoas conhecidas. Fui no bairro Garcia, um dos mais atingidos. A cena que eu vi quando chegeui no alto do morro foi algo como se um bomba tivesse sido jogada na região mais populosa de qualquer cidade, depois jogaram muito barro, depois ainda muita e muita água e então, pra finalizar, misturou tudo. Vi pessoas dizendo: "nesse monte de lixo ficava a minha casa". Vi a laje onde essas pessoas ficaram isoladas tomando chuva na cara sem saber se morreriam dali a 10 segundos.
    Eu vi uma estrada asfaltada transformada um rio de lama onde estavam todos os destroços das vidas dessas pessoas. E elas estavam lá, limpando suas casas e colocando o barro que chegou na altura das janelas e os destroços para o meio da rua onde depois a defesa civil vai limpar.
    Sabe o que eram os destroços? Lembranças dos bons tempos que essas pessoas tinham, os restos de de coisas que levaram uma vida inteira para adquirir. E olha que lá eles tiveram sorte. Casas foram derrubadas, alagadas, invadidas. Mas ninguém morreu. Em Ilhota, por onde passei para chegar lá teve gente que enquanto foi ajudar a mãe a sair de casa simplesmente não conseguiu voltar para casa porque o morro levou tudo, levou a família, levou a casa, levou o sustento dessas pessoas.
    Tem gente que conseguiu salvar a si e que preferia ter morrido junto com a família pra não ter que ver um vazio onde antes havia vida.
    Tem gente que não pode nem pensar em reconstruir o que era seu pois o terreno onde havia a sua casa, nem isso existe mais.
    Nesse momento de desespero onde ninguém sabe se sobrevive aos instantes seguintes essas pessoas tentaram de todas as maneiras possíveis salvar os seus entes. E nem isso deu pra fazer.
    Se alguém que escreveu que são uns filhos da puta por terem deixado os animais para trás para morrer, faz o seguinte: tira o cu da cadeira e vai lá ajudar, ou se tem a ilusão que numa situação dessas dá pra agir como nos filmes de Hollywood, vai lá e pergunta pra essas mesmas pessoas porque eles não salvaram seus cachorros e gatos. Seja o que for fazer faz isso, tira o cu da cadeira e vai lá.

    Pensei umas 10 vezes antes de escrever e desisti 9. Mas aquelas pessoas não merecem serem tratadas por filhos da puta por terem tentado salvar pessoas.

    E como eu não quero mais brincar eu não voltarei mais nesse play. E a generalização do texto segue a generalização do dono do blog.

    Alexandro Silva
    São José – SC

    • OK, vai pela sombra. Gente que não gosta de bicho não faz falta mesmo.

      • Ah!!! releia novamente o post do cara vai, reflita, vc consegue Cardoso.

    • Alexandre,

      Concordo e assino embaixo.

      Tem gente que só quer receber elogios!

      E tem um monte aqui que deita no chão pra ele passar.

      Uma pena.

      • Continuo concordando com a opinião do Cardoso. Gente que não gosta de bicho não faz falta e todos os egoístas que deixaram seus animais morrerem são realmente uns filhos das putas!

    • cara.. le o post do cardoso… os donos dos animais os deixaram ali.. não foram as pessoas que estavam ajudando..

      ninguem esta tirando merito de quem ajuda.. e ninguem esta falando que aquelas pessoas estao passando por necessidade… mas que tem filho da puta.. aaaaaa … isso tem.

  • Cardoso, não li os comentários, por isso, se eu repetir alguma informação/opinião, peço desculpas. Mas é bom deixar BEM CLARO que, durante o resgate às famílias que estavam com as casas já tomadas pela água da enchente, a grande maioria estava com seus cães e gatos no colo, esperando por socorro. O problema: a Defesa Civil não autorizou que os bombeiros/voluntários e qualquer pessoa que estivesse ajudando no resgate recolhesse os animais. Eu sou de Itajaí, nasci e cresci aqui, estive ajudando durante as cheias e vi crianças e pais chorando por ter que deixar o animal em algum lugar alto da casa e, claro, muitos não sobreviveram. Foi realmente triste.

    Sobre o saque, sem comentários. O lugar é próximo da minha casa e, além de ser um ato completamente desnecessário, quem passa lá perto hoje não aguenta o cheio de podre e o lixo espalhado nas redondezas. Apesar do atendimento precário da Prefeitura — que no começo estava sem nenhum comando para lidar com a situação, e agora enfrenta problemas com voluntários pegando pra si as coisas (ao invés de distribuir nos abrigos!) — atos como esses são inacetáveis e doloridos de se ver.

  • *inaceitáveis

  • Maria Dalva

    Putz, o post da Cora me fez chorar.

    Fico feliz por um blog tão acessado ter um post assim. Se levar uma pessoa que seja a acordar, já valeu a pena.

    Um dos melhores posts que já li aqui, sem dúvida…

  • Pingback: Pérolas do Judiciário» Arquivo do Blog » SOS SANTA CATARINA()

  • Boa iniciativa e muito corajoso da sua parte, já que obviamente iria despertar a fúria da turma cheia de moral do "em vez de ajudar um bicho fedorento, adote uma criancinha".

    Não que ajudar as pessoas não seja algo louvável, mas as iniciativas têm sido praticamente só neste sentido e obviamente os animais têm muito menos condições de se virar sozinhos. Sacanagem isso de muita gente assumir a responsabilidade por um animal doméstico e em caso de dificuldades ou problemas largar lá. Se não quer assumir até o fim, nem adquira em primeiro lugar. Inclusive é irresponsável com o bem estar de outros seres humanos, pois animais abandonados espalham zoonoses. A foto com o 4X4, cerveja e pão foi uma resposta muito boa.

    Vou divulgar lá no blog também.

  • Pingback: Ecoblogs - English » Blog Archive » Think about the flood()

  • Pingback: Flamengo: Investindo na desgraça dos vascaínos | Blog do Léo()

  • Lex

    Já doei dinheiro para as vítimas Humanas e as vítimas Animais.

  • Ingleses estão abandonando seus cães, e nem é por uma tragédia imediata, mas por causa da crise econômica. http://www1.folha.uol.com.br/folha/bichos/ult1000

    Também tenho preguiça de quem fala "o brasileiro…"

  • Pingback: Ecoblogs - Español » Blog Archive » Pensar sobre la inundación()

  • Pingback: Entremundos » Blog Archive » Gabriel Meissner Recomenda #3 – O que andei lendo na blogos()