O dia em que a Renata bateu no Bill e no Negroponte

Picture 8

Em seu livro The Road Ahead Bill Gates defende a sociedade da informação, usando argumentos semelhantes ao de Nicholas Negroponte, que também afirmava a supremacia dos bits sobre os átomos, em um futuro próximo.

Qualquer um que tivesse lido os livros e textos dos dois teria certeza de que o Futuro sera feito de bits, que os átomos cairiam no esquecimento. navios carregadores de containers apodreceriam ou virariam favelas flutuantes como em Waterworld, objetos físicos seriam commodities.

Pois bem; Jeff Beezos não leu os livros, e criou a Amazon. Hoje é mais barato comprar plugs de áudio e microfones de PC da CHINA (via Deal Extreme) do que em uma loja no Centro da Cidade (qualquer cidade).

Mais ainda: Eu nunca recebi tanta correspondência, tantas encomendas quanto hoje em dia. O Brasil nunca teve a experiência de compra por catálogo, comum nos EUA desde o século XIX, então está sendo agora que nossos correios estão realmente trabalhando. Sites como o Mercado Livre enchem as agências com caixas e mais caixas.

E quer saber? A Renata está absolutamente certa. É delicioso receber encomendas.

A gente recebe email de divulgação todo dia, alguns reclamam, muitos apagamos, mas eu nunca, nunca vi alguém reclamando de ter recebido uma encomenda com material de divulgação de alguma agência. E não falo das geladeirinhas, falo das encomendas pequenas, às vezes um cartão-postal.

Algo físico é muito mais valorizado do que um virtual, etéreo email (exceto se vier de eu@vendramini.com).

Troco 10 emails por uma caixa chegando na minha porta, independente do conteúdo. E ainda há a vantagem de funcionar como antidepressivo mesmo quando você mesmo é o remetente.

Se eu mandar um email para mim mesmo, vão mandar aumentar a dose do Prozac, mas se eu comprar algo no Submarino, ficar ansioso e feliz quando chegar, todo mundo vai entender.

Por isso que não recomendo levar a sério futureiros que pregam a inexorável morte e extinção de algo em benefício de outro algo, principalmente quando envolve Internet.



Leia Também:

15 comments on this post.
  1. Bruno:

    Realmente não tem comparação o recebimento de uma encomenda "real". Dia desses mesmo eu recebi dois convites de cinema da Warner (achei que fosse pela minha relevância, mas foi minha irmã que participou de uma promoção com o meu nome.) e fiquei todo bobo. A sensação de ganhar algo é muito boa.

    E mesmo que seja algo que vc mesmo se mande, já que o recebimento da coisa é a realização de algum desejo seu.

  2. Evandro Cesar:

    Outro dia recebi uma caixa, era um presente, um mimo. A caixa era grande e dentro de vários embrulhos tinha um pequeno pen drive de 1Gb que não funcionou… Adorei o presente mesmo assim!
    É muito bom receber essas coisas por menores que sejam

  3. Andre:

    Esse negócio que os bits substituirão o mundo "real" acarreta coisas estranhas. Há anos escuto que o papel será substituídos pelos arquivos digitais, mas nunca se gastou tanto papel depois do advento do computador. Mesmo pq, cada coisa que encontramos, textos, imagens etc, podemos imprimir despudoradamente.

  4. Felipe Black:

    Concordo plenamente, sempre é melhor uma coisa que você possa encostar, sentir o cheiro, mecher as coisas físicas por mas que o mundo avançe sempre serão melhor do que o virtual ou artificial.

  5. Cidão:

    Por isso, caro Cardoso, acabei de comprar dois novos dvds da série Stargate no Submarino! A praticidade da internet não tem preço!!!

  6. Dmoura:

    Além de tudo o que você citou, quando se compra em sites como mercado livre, existe sempre aquela adrenalina gerada pela dúvida "chega ou não chega?".
    O que torna a chegada do produto ainda mais gratificante haha.

  7. Ronaud Pereira:

    Eu lia muito a superinteressante no final dos anos 90, época em que esse negroponte e as previsões do bill gates estavam em alta. E ficava pensando que mundo louco esse que está por vir, será que vou acompanhar, praticamente torcendo para que estivessem errados. Hoje vejo que do ponto de vista humano, o mundo continua e continuará a mesmíssima coisa. Os bits até enganam, mas não substituem a vida real.

  8. Diego Sana:

    De fato, eu levo "futureiros" tão a sério quanto a mãe Dinah. Ontem eu li um desses posts com previsões para 2009, e o figura dizia que o próximo ano vai marcar o começo do fim do email. Mas como maledito, se nem o correio convencional acabou ainda?

  9. Erosvaldo:

    Não podemos mesmo levar muito a sério os futureiros, até mesmo pelas incontáveis vezes que eles erraram em suas previsões, desde a extinção dos rádios, até aos dias de hoje, se alguém tiver lido "A estrada do Futuro" de Bill Gates, tera visto que a maioria das previsões foram ou ainda são furadas, eu comparo os futureiros aos grandes nome da alta costura, ninguém ira usar o que eles dizem, mas podem servir como tendências para novas ideias.

  10. GiiLinks da Semana [1] « GiiBlog:

    [...] [Texto] O dia em que a Renata bateu no Bill e no Negroponte [...]

  11. Sergio Quintela:

    isto de receber coisas em casa tem mta gente que gosta mesmo, prova disto sao as comunidades no orkut de amostras gratis, lotadassas.

  12. Fabio Oliveira:

    Cardozo,

    Trabalho com vendas e muitos compradores (e eu) preferem a boa e velha visita pessoal. Os compradores dizem que o problema de muitos jovens no ramo, é que querem "levar" esse tipo de relacionamento importante, por e-mail e até por redes sociais.

    o e-mail foi uma revolução na comunicação e as redes sociais idem. Mas não podemos deixar de lado a interação social e que as tecnologias substituam o contato humano.

  13. Filipe Saraiva:

    Pierre Lévy já criticava as idéias do Negroponte em seu Cibercultura.
    E também gosto muito de receber encomendas.

    Abraços.

    <abbr>Filipe Saraiva – último post do blog… A Conservadora Arte de Vanguarda</abbr>

  14. Reinaldo:

    Cardoso,

    Heheh, concordo contigo, desde que a caixa não seja uma carta bomba… :-P

    Abraço.

    <abbr>Reinaldo – último post do blog… Café alucinante…</abbr>

  15. Giovane Heleno:

    Mesmo que não funcionem… ehehehehe

Leave a comment