A panela existe mas a tampa está aberta

panela.jpg

Não é um crossposting com o Homem na Cozinha, mas é um assunto igualmente apetitoso: Apesar do protesto de muitos blogueiros da A-List brasileira, apesar de ter negado, no clássico artigo “Tio, me dá um link…“, percebo hoje que há uma panela de blogueiros sim, formada não por maldade, mas por necessidade. Neste artigo destrincho sua formação, seus problemas e suas consequências para a blogosfera, fundamentado por diversos estudos e estatísticas do OOMS Institute of Applied Statistical Research*.

Exemplo Prático:
Peguemos este post do Grande Líder da Silva. (o da Companhia, não o de Brasília).

No momento são quatro comentários (a resposta do GL não conta).

  1. Thalis
  2. Eu
  3. Jônatas
  4. Junior

Visitando o Thalis, temos logo no segundo post um comentário da Cris. Neste post do Jônatas, um comentário do Grande Líder. Neste outro, comentários do Thalis, do Grande Líder e do Bruno Alves. Vamos no blog do Bruno ver se há algum conhecido?

Primeiro Post: Gui Leite, está em todas. Segundo Post: Bruno Alves e Thalis.

Perceberam? Embora haja um contingente razoável de comentadores eventuais, na maoria dos blogs com conteúdo (miguxas não contam) os participantes são sempre os mesmos. Há outros, claro. Um mapa mais detalhado mostraria, segundo estimativas do instituto OOMS, aproximadamente 40 blogueiros A-List comentando entre si.

Isso é segregação, uma sociedade secreta, uma espécie de maçonaria ou Priorado do Sião? (tenho medo do que o AdSense vai trazer lendo isso) Ou é fruto da incapacidade humana de abraçar o mundo com as pernas?

Vejamos um gráfico explicativo:

Tempo x Blogs
grafico1.jpg

O tempo disponível para ler blogs é uma quantidade finita, com um total equivalente a 24h/dia. A quantidade de blogs bons disponíveis, mesmo com alguns falecimentos, tende a aumentar. Assim, quanto mais blogs você acompanhar (em azul) menos tempo terá disponível para acrescentar novos blogs, pois ficará sem tempo livre (em roxo).

Nem eu consigo acompanhar blogs 24h/dia, e pessoas normais que não vivem na Matrix sofrem mais, pois o blog precisa competir com atividades paralelas, como trabalhar, ir ao banheiro, fazer sexo, comprar comida pro gato, tirar sujeira do umbigo, descobrir quem são essas pessoinhas andando pela casa e te chamando de pai…

Assim, em uma vida relativamente normal temos:

Blogs em uma vida normal
grafico2.jpg

Em azul escuro, o tempo dedicado aos blogs. Em rosa o tempo dedicado a lazer (incluindo sexo, se você não for fã de Star Trek, Harry Potter ou Lost). Em amarelo, o tempo dedicado a trabalho. Incluindo o tempo gasto em trânsito.

O gráfico não fecha em 100% pois leva em conta blackouts, saídas para comprar cartucho de impressora e os seis minutos de sexo semanal se você for inglês. (no caso dos casados, esse valor não é adicionado ao campo lazer, entra como trabalho).

Quanto mais blogs, menos tempo disponível.

Como o blogueiro normal lida com isso?
Existem, dizem, alguns que vivem alimentados por tubos, vivendo em uma realidade virtual acompanhando tudo que acontecesse online, mas os outros acabam tendo que colocar limites. Isso significa que por mais blogs novos que apareçam, não queremos ler todos.

A propabilidade de um blog ser incluído na lista de feeds de um blogueiro obedece a diversos fatores:

  1. quantidade de feeds acompanhados
  2. qualidade dos 3 primeiros posts
  3. qualidade dos comentários
  4. precipitação volumétrica na ilha de Hvar, Croácia, em 16/5/1994

Um blogueiro iniciante avaliará se um blog merece ser acompanhado de forma bem menos criteriosa que um blogueiro veterano, com feeds saindo pelo ladrão. Também não se importará se os comentários são infestados de fanboys ou são de altíssimo nível, como os do blog do Reinaldo Azevedo. Também outra indicação de qualidade, a presença dos suspeitos de sempre nos comentários, não é percebida pelos novatos.

Pague para entrar, reze para sair
Do mesmo jeito que é difícil entrar na lista de feeds de um blogueiro A-List, é impossível sair. É muito, muito raro um blogueiro parar de acompanhar um feed. O resultado é que cada dia temos novos feeds a acompanhar, o tempo disponível é constante (ou se limita a 100%) e nossa única opção é limitar a aquisição de novos blogs.

Um blogueiro A-List tem a seguinte curva de aquisição de novos blogs:

Novos Blogs Adicionados
grafico3.jpg

Inicialmente o fluxo é constante, são links sugeridos, links de comentários, links encontrados em outros blogs. Depois, há uma fase de estagnação, onde um ou outro blog entra. Ao final temos uma lista de feeds RSS onde é virtualmente impossível entrar, não há tempo hábil para o blog novo ser devidamente acompanhado. Você só entra por alguma artimanha estatística.

É panela ou não?
Há controvérsias. Se você entende panela como aquele clubinho fechado, onde menina não entra, todos concordam o tempo todo e rezam pena mesma cartilha, não, não há. Há bastante discórdia, na blogosfera, o suficiente para manter o debate interessante, mesmo quando algum idiota não admite que eu não goste de Lost.

Já se você entende por panela os blogueiros A-List comentarem muito mais nos blogs uns dos outros do que em blogs iniciantes, isso é verdade. Nesse sentido existe. É complicado descobrir os novos blogs interessantes. Não há tempo hábil para sair clicando atrás de informação.

Darwin de novo
Como fazer então? Existe algum jeito de um blogueiro iniciante “aparecer”? Há espaço nessa blogosfera atulhada?

Allah Akbar, meu caro. Há sim. E é mais fácil do que você pensa. Sabe qual o segredo?

COMENTE.

Isso mesmo. Nada atiça mais a curiosidade de um blogueiro do que um comentário inteligente e bem-escrito. Não seja um “covarde anônimo”, assine suas palavras com seu nome E URL. Ninguém, em sã consciência falará:

Ei, que comentário interessante e inteligente, gostei do que esse sujeito escreveu. Estou com o ponteiro do mouse em cima, a um clique do site dele mas não vou clicar.

O que acontece é justamente o contrário. Um comentário inteligente é caminho certo para visitantes de qualidade. O resto, acontece naturalmente. E se seu blog for bom, por mais atulhado que o blogueiro esteja de tempo, vai dar um jeito de encaixar seu feed.

O que não fazer:
Isso é mais fácil. Vamos a uma listinha rápida de como se tornar persona non grata ou irrelevante:

  • Não peça links. Isso só se faz com quem você já conhece, mesmo assim para corrigir algum descuido,
  • Não use Miguchês e 1337 speak. Poucas coisas denotam mais falta de inteligência que um texto mal-escrito e cheio de dialetos artificiais.
  • Use RSS. Se seu blog não oferece feeds RSS, mude de blog. Sério. Há vários blogs bons morrendo por não possuirem feeds RSS. Nos tempos de hoje todo mundo acompanha blogs via RSS. Tenho 20.000 posts não-lidos só de hoje no meu leitor RSS. Se fosse abrir isso site-a-site estaria ferrado.

Conclusão:
A panela, conforme demonstrado, existe, caro blogueiro iniciante. A boa notícia é que a tampa está aberta.

* OOMS Institute – A sigla, como a regra, é clara: Out Of My Ass. de onde mais vocês acham que eu tiraria esses valores? Pesquisando?

Technorati : , ,



Leia Também:

  • É verdade. Pulando de blog em blog, procurando algo bom pra ler, noscomentários agente encontra varios que comentaram nos blogs anteriormente visitados.

    E essa prática de comentar realmente funciona. Não tem como seu blog ser "achado" na internet sem comentar em vários blogs. Toquei nesse assunto no meu ultimo artigo.

  • Ufa! Achei que o post (ops!) artigo não tinha fim… rs

    Cardoso, meus neurônios pediram pra perguntar: como arrumou tempo pra "trabalhar" tanto no artigo?

    Achei muito interessante!

    Hoje, quando eu saí do trabalho, pensei em escrever sobre isso (digamos, não tão abordado) mas parecido.

    Cheguei em casa, fiz meu lanchinho, tomeu um banho quente, iniciei meu pc e no momento em que rodava o Word, acessei o Bloglines… surpresa! Vim parar aqui… :)

    Logo no começo eu já estava rindo (de verdade mesmo). Acho que você captou meu pensamento, e foi mais rápido… e mais além, também. Muito bom o artigo!

    Pensei muito em tudo o que disse, principalmente na questão do tempo, na disponibilidade pra ficar cada vez mais viciado com essa tal de blogsfera. E mais… nesse momento minha namorada me liga e diz que quer sair comigo hoje… pensei: e agora onde vou arrumar tempo pra fazer tanta coisa? Agora tenho que ir me vestir porque a noite promete! Ah, putz, mas quero continuar respondendo…

    …Não encaro essa panelinha, no sentido pejorativo. Eu pelo menos. sou tão recente na blogsfera que nem sei se já posso me considerar um blogueiro. Mas, passei a frequentar todos esses blog (amigos) pela qualidade do conteúdo [lembrei daquela nossa discução sobre conteúdo e design, rs]. Sei lá… panelinha?

    Desejho que outros apareçam, assim como eu, um cara inexperiente de blog, mas movido a paixão pela internet. Acho muito legal todo mundo participando.

    Tudo isso já está sendo uma família, pra mim… A parte ruim é que comecei a ficar com dores nas costas e vista cansada. rsrs

    Abraços

  • Certo Cardoso. A "panela" está formada.

    Acredito que a qualidade das postagens é o principal motivo que leva um blog a ser acrescentado na lista de feeds de um outro blogueiro.

    Mas é possível que o egocentrismo de alguns blogueiros possa atrapalhar a entrada de novos bons blogs nessa "panela"?

  • Thalis: Você é um bom exemplo da tampa aberta da panela. Dor nas costas? Pare ce comer tatu.

    Aldemir: Eu duvido. Só um caso muito específico, algo que mexa exatamente no nicho do blog comentado. Mesmo assim o ego fará com que o blogueiro use o outro como instrumento de comparação, tentar esconder é besteira. Tio Google tudo vê.

  • Cardoso, excelente artigo, parabéns.

    Além de comentar, outra coisa interessante é deixar um trackback, isso gera curiosidade em qualquer um, para ver o que estão falando do blog dele.

    Agora, tenho que concordar, sim, com o Aldemir, tem gente que nem link para outros sites têm…

    Abraço

  • Pingback: Meio Bit()

  • Uma coisa que constatei depois de ler esse texto é que não existe "a panela", mas sim, "as panelas". Além do blog linkado neste comentário, tenho outro de carácter pessoal. Os leitores dele quase sempre são as mesmas pessoas. Como não poderia deixar de ser, leio com freqüência o blog de cada um. Formamos assim, meio que sem querer, uma panela.

    Uma dessas pessoas é um estudante de medicina, embora seu blog não lide só com esse assunto. No entanto, muitos dos leitores desse blog são também dessa área. Percebeu? Outra panela!

    Dá para notar então que, de certa forma, fazemos parte é de um "jogo de panelas"… T+!

  • comentando… 1,2,3… comentando =D

    No meu blog, escrevo bastante sobre webstandards e macintosh. Vale o clique

  • Grande Guru, para variar andamos sintonizados. Eu estava pensando nisso mesmo.

    "Droga, sempre são os mesmos desocupados comentando!"

    Hehe.

  • Gostei do artigo, embora acredite que para os casados sexo é x% trabalho e (100 – x)% lazer :-)…

    Em relação ao comentário do Bruno Alves, há um problema prático/técnico ligado ao crescimento dos blogs que acompanhamos. Como listar, no blog (com os devidos apontadores), todos os blogs que acompanhamos/gostamos/lemos ?

    Eu preferi colocar um apontador pro meu delicious e "tagear" os blogs que acompanho com "blogroll".

    Devem existir outras soluções… Mas colocar todos os apontadores ou alguns (isso pode desagradar os não citados) é igualmente problemático!

  • Belezinha Cardoso?

    A minha lista de sites amigos do meu blog cresce a cada dia. . .

    E infelizmente praticamente todos estão nesta panela, são figurinhas já muito conhecida pelos blogueiros de plantão.

    Já falei em meu blog,

    Livre Pensamento , sobre a minha grande vontade de ver pessoas comuns que não vivem da tecnologia e/ou não sabem direito oque é o GNU/Linux comentando nos blogs, quem sabe.

    Blog nosso de cada dia à Brasileira

    É isso.

    FALOW !

  • Olá,

    Acompanho seu blog por RSS, e leio todos os posts, acho muito interessante o que você escreve, mas hoje veio à calhar demais, pois estou começando agora com um blog, e estive me questionando sobre tudo que você comentou no artigo, e pelo visto, tenho MUITO o que melhorar ainda, mas espero chegar lá ;-)

    Obrigada pelas dicas, foram ótimas!

    Abçs

  • Elementar, caro Cardoso.

    As estatísticas são a melhor parte!

    Só um adendo: ultras radicais inconformados com o PT, como o Breves Notas, saboya.org se não me engano, mê dão nos nervos, aliás, no próximo update do Breves notas eu vou descadastrar o feed.

    De fanatismo, chega a televisão.

  • Amigo meus parabens pelo artigo, muito bem escrito e detalhado (alem de divertido ehhe)

    Eu mesmo me considero um iniciante na blogosfera, mas entendo perfeitamente esse sentido de panelinha.

    Na verdade não chamo nem de panelinha, e sim uma busca sempre por melhores conteudos, não que os outros não tenham, mas eles (eu) precisam (o) aparecer mais só assim nossos blogs serão 'achados'.

    E em relação ao sexo, casado ou não pra mim é lazer ehehehe

  • Sérgio,

    falei quem não coloca link nenhum, muitas vezes nem em artigos em que estão citando, parafraseando ou simplesmente usando o conteúdo.

    Acredito que o Cardoso siaba de quem (dr…, esta palavra é invariavel…) estou falando :p.

    Abraços.

  • Adorei os gráficos, realmente a OOMS tá com tudo.

    Vou aproveitar a tampa aberta, e vê se tem vaga nessa blogosfera!

  • Texto sensacional. Para pessoas que estão engatinhando no mundo dos blogs como eu, suas palavras são de grande valia. Parabéns.

  • Excelente o conteúdo…

    Não sei se é fiel os dados apresentados nos gráficos.. até pq acho que isso muda mt com o perfil da blogosfera.. afinal ela é dividida em nichos…

    Seria interessante se a cada instalação de seu wordpress ou configuração do movable type, ou feedburner viesse um 'saiba como entrar na blogosfera' com alguns paragrafos e citações do que vc falou..

  • Isso ainda vai dar um bafáfá danado !

  • Pingback: bernabauer.com - Blogosfera Brasileira()

  • Pingback: Bruno Alves» Blog Archive » BlogBlogs, o Technorati brasileiro? BlogBlogs, brazilians()

  • Parabens cara!

    Muito bom a artigo mesmo!

    No meu caso que estou iniciando nesse mundo blogueiro, e já comecei a perder mais tempo que perdia antes na internet.

    E olha que o primeiro post do meu Blog foi exatamente sobre a perca de tempo na internet ( Internet a ferramenta para os vadios! )

    Depois perdi um pouco da qualidade e começei a escrever só porcaria, talvez por influencias de cocadaboa da vida..

    Já escrevi d+

    Abs

    t+

  • Recentemente fazendo uma autocrítica, percebi que a qualidade do meu blog caiu muito.

    Não tenho escrito nada novo, os posts estão muito mais sendo reblogados do que criados. Mas nem por isso deixo de linkar blogs de gente que faz parte da "panela".

    Gostaria de ter muito mais tempo para ler e comentar nesses blogs. Este post me causou curiosidade e portanto acabei lendo até o final, mas geralmente me perco pelo meio quando encontro um post muito extenso.

    Algum dia ainda terei tempo para ler, e principalmente comentar mais. Quem sabe pensando menos em atualizar o meu.

  • Verdade, eu já reclamei muitas vezes do fato da blogosfera brasileira não estar representada no top 100 links do tecnorati. Percebo que também a culpa é minha, pois muitas vezes sou um anônimo covarde e acabo comentando apenas nos blogs que visitam freqüentemente o meu. Ótimo post, parabéns.

  • Jin

    Agora alguns dos menos informados vão achar que a 'manha' é fazer propaganda pessoal explícita nos comentários. Com isso, podemos propor uma atualização na página do Tim.

    Web 1.0 Web 2.0

    (…)

    DoubleClick –> Google AdSense

    Britannica Online –> Wikipedia

    "oiiee! beim legau, dpx pasa nu meo blog!!" –> "Achei seu blog muito interessante, não deixe de conferir o meu. Por favor."

  • Realmente, a panela existe!

    Tenho sentido essa dificuldade por ter começado meu blog há alguns meses apenas, mas tem um pessoal que entra por lá constantemente…

    Creio eu que isso se deve ao fato de eu comentar em outros blogs, o que acaba atraindo visitas para o meu, realmente.

    Ótimo artigo, falou exatamente o que penso sobre o assunto!

  • Pingback: Contraditorium » Dá pra escolher logo? É pra comer, não pra casar!()

  • Lu

    A melhor parte do texto: descobrir mais alguém que não gosta de Lost. Quase a totalidade das pessoas são apaixonadas pela série e eu, que sou viciada em seriados norte-americanos, não consigo achar graça na dita cuja.

    A descrição da mudança de comportamento dos blogueiros no decorrer do tempo pode não estar estatisticamente precisa, mas sem dúvida faz todo o sentido! Hoje em dia, conto nos dedos de uma mão os blogs sem feed que acompanho, e só os leio ainda porque trata-se de hábito de anos. Hoje em dia, não cogito acompanhar um blog novo (para mim) que não tenha rss.

  • Correndo o risco de passar atestado de burrice, mas…

    Pelo amor de Deus, o que é "1337 speak"?

  • É aquele jeito de escrever usando números e gírias que teoricamente identicariam o autor como hacker de elite, mas na prática identificam como aluno da APAE…

    Exemplo:

    4 0 “migu(|-|35″, 4p354r d3 53r, 74mb3m, um4 f0rm4 d3 id3||7ifi(4ç40 (0m 05 p4r3(id05, 4(|-|0 um4 7r3m3||d4 4b3rr4ç40, p0i5 ||40 |-|4 (0difi(4ç40 0 14||(3 3 35(r3v3r 3rr4d0 m35m0. Qu4||

  • O começo é sempre devagar, chega até ser entediante. Eu começei a escrever, e fiquei um mês viajando sem ler nem escrever e nem comentar nada, as coisas andam pra trás, acho que o segredo além de comentar, é sempre escerver, eu pelomenos visito e leio mais os blogs que são frequentemente atualizados, nem sempre são os que tem o melhor texto ou o melhor conteúdo, mas são os que tem mais novidades. Preciso voltar a escrever.

  • Pingback: Falar sobre a blogosfera, é válido? por Bruno Alves()

  • Pingback: Bruno Dulcetti - Blog » Arquivo » Blogosfera e Blogueiros de Plantão()

  • Pingback: Blog do Enderson! » Blog Archive » Tal de blog.()

  • De fato o termo "panela" na internet brasileira é mal interpretado alguns que se sentem "injustiçados". Se percebermos os diferentes grupos que se formam (com destaque na área de tecnologia ), a maioria são compostos de pessoas que realmente passam um conteúdo de alto nível, e não apenas porque são "camaradas". Fazer uma "panelinha" pra tratar de futilidades nós podemos criar facilmente no Orkut ou MSN, mas grupos que tratam de coisa séria e que se perpetuam nesse sentido são constituídos por algo mais substancioso: blogs. E, de fato, não adianta espernear e e pleitear uma vaga em determinado grupo se não há participação/reciprocidade. Excelente texto!

  • Pingback: André Valongueiro » Archive » Como você troca idéias com seus leitores?()

  • Pingback: Meme: Blog, escrever por paixão ou por dinheiro? | Blogosfera()

  • É verdade. Além dos fatores que você elencou, existe ainda, o fator convivência. Afinal, em toda atividade humana a convivência leva a simpatia (na maioria dos casos) e com isso, é normal que nas mesmas pessoas acompanhem alguns blogs costumeiramente. Isso é inegável. Hoje, encontro esse mesmo dilema: Com dezenas de blogs excelentes, fica difícil acompanhar tudo. reservo apenas os finais de semana pra isso. Mas do que panelinha, acho que há uma simpatia comum, de pessoas que estão na estrada a mais tempo (na grande maioria, a "panelinha" é formada pelos mais antigos blogueiros, não é?). E isso a gente vê até em brincadeira de criança.

  • Pingback: blosque.com | 100 Dicas para o AdSense - Parte 4()

  • Pingback: blosque.com | Os Bloghits e a Mortalidade do Caranguejo Blogosférico()

  • Pingback: blosque.com | Jogo dos 7 Erros - Mea Culpa 2007()

  • God, at lunch the face, i knew she didnt wife sexy nylons try to pound.

  • Pingback: O que aprendi sobre blogs em 2008? | Pois Bem()

  • Pingback: 7 Links, 7 Histórias()

  • concordo!!

  • Olá, Cardoso, meus cumprimentos pela excelente postagem!

    Devo dizer que os gráficos ajudaram bastante no endendimento e o seu texto, por ser corrido, tornou-se muito agradável. Quanto ao Lost, não se preocupe, nessa "panela" dos que não se dão ao luxo de trocar as poucas horas de lazer ou as muitas de trabalho para ver este seriado, eu estou dentro. Não entendo como assistir algo que não tem fim; quer dizer, soube que teve recentemente. Mas não tenho lá muita certeza disso. ;)

    Ah, como a panela está aberta, eu me atrevi a te seguir, e adentrei nesse blog!

  • Olá Cardoso,

    Fiquei um bom tempo rindo dos trocadilhos utilizados no texto, bom humor na medida certa, temperado com a realidade da blogosfera.

    Apesar dos números resultantes de sua pesquisa utilizando a metodologia da "OOMS Institute" serem pouco críveis, gostaria que você fizesse uma atualização destes dados realizano uma leitura do comportamento atual da "A-list" e principalmente concluir se a tampa da panela ainda continua aberta..

    Gde abç

    Marcelo Ferreira

  • comex