web metrics





Trabalhar pra pobre é pedir esmola pra dois




pobres.gifExistem blogs muito populares que trazem um retorno marginal em publicidade. A verdade nua e crua que esses blogueiros estão descobrindo é que um show de pagode a R$1,00 reunindo 10.000 pessoas na Apoteose rende menos que uma apresentação do Fantasma da Ópera no Municipal, para 1.000 pessoas, a R$150,00 por cabeça.

Aqui em meu pequeno império também acontece isso. O CarlosCardoso.com, com sua política zoneada, tem o dobro e ás às vezes o triplo dos visitantes do Contraditorium, mas em termos de rendimento, este blog gera duas a três vezes mais receita. Pelo visto leitores interessados em dissertações longas e opinativas cliquem mais nos anúncios, ou talvez o texto seja tão chato que cliquem em qualquer coisa para sair do site.

De ambas as formas, ganho mais cliques.

Isso quer dizer que devemos todos fazer blogs de elite, discutindo Kierkegaard e Nietzche? Não, claro que não. É possível ter um blog de sucesso, apelando para o popularesco, usando piadas óbvias e tomando para si a autoria de material público e notório.

A vantagem do modelo de ter dois blogs para mim é que assim tenho onde falar besteiras, sem afetar a parte -vá lá- séria. E, se a audiência do blog popular for boa, a renda não vai doer. Um show de pagode para 100.000 pessoas a R$1,00 faz bem para o bolso de qualquer um.

O fator facilidade também deve ser levado em conta. Um artigo para o Contraditorium em geral dá muito mais trabalho do que um para o carloscardoso.com, que acaba funcionando como uma espécie de recreio. Artigos como o iPhod ou mesmo o do Drawn Together foram deliciosos de fazer, bem menos trabalhosos que o dos Plugins do WordPress, onde praticamente todos os links dos produtos estavam desatualizados.

Artigos mais longos e trabalhados também tendem a ser mais linkados. Dificilmente alguém se sai com uma “frase do dia” genial o bastante para merecer um post. Já nos artigos complexos que vejo por aí, praticamente todos merecerem resposta e comentário.

Assim, eu recomendo: Invista um pouquinho mais de tempo em seus textos. Não precisa subir hoje, termine amanhã, ou mesmo depois. Os resultados serão mais links e gente inteligente comentando. Os Trolls e Miguchas e Emos não chegam até aqui, são dispersivos demais. O que sobra? O pessoal do lado direito da curva. Menos, porém melhores leitores, como diria Ninotcka.

Já vi um comentário (assim que achar posto o link) em um blog chamando o Contraditorium (ou seu autor) de esnobe. Vendo minhas estatísticas, vejo que ele está certo, mas se isso quer dizer que meus leitores serão mais inteligentes e articulados, os comentários serão interessantes e ainda por cima o faturamento será melhor, viva o esnobismo.


Technorati : , , ,



Leia Também:

Sobre o Post

Este post foi escrito em 22/08/2006 às 3:10 pm

Está arquivado na(s) categoria(s) Cultura Digital, ProBlogger.

Você pode acompanhar os comentários via RSS 2.0.

Você pode fazer um comentário, ou trackback de seu próprio blog.



10 Respostas para “Trabalhar pra pobre é pedir esmola pra dois”

  1. kekekeke, seu texto é divertido. :) Não dá pra evitar, sempre que sobra um tempinho tenho vindo aqui para tentar entender sua forma peculiar de escrever, suas associações são muito boas e inusitadas. Continue sempre assim que nem você, nem seus blogs têm nada de esnobe. Um abraço de seu amigo, clicador da madrugada. ;)

  2. Cardoso anda "bombando" na blogosfera hein… :)

    Seus rendimentos atuais já somam mais do que o salário de dois médicos cubanos?

  3. […] Original post by Contraditorium. To read the full article visit: Contraditorium […]

  4. Hoje estou sendo o primeiro a comentar.

    Acredito que o seu ponto de vista seja válido, pois você consegue "concretizar", em forma de receita, o que você sabe escrever ou gosta. E como disse, o conteúdo atrai mais leitores. Um novo leitor, se torna um leitor de retorno, e o leitor de retorno se torna fiél. A estatística aumenta. O que é bom…

    Mas acredito eu, que depende. É! cada caso é um caso…

    imagina um blog que pode ser expert no que diz ou aborda, mas que não tenha leitores o suficiente pra render alguma coisa?

    Por isso, o tempo (não o dinheiro) também deve ser posto no cronograma.

  5. George Arraes em 22/08/2006 às 6:41 pm

    Eu também sou contra a falsa modéstia. É idiotice.

  6. Ganhando dinheiro com blogs…

    Então na segunda semana da blogosfera um dos temas mais importantes foi o da ‘monetização’. Odeio este termo por que tem origem na palavra money. O termo deveria ser ‘dinheirizar’ ou algo parecido,…

    ……

  7. Thalis, um site bom vai sempre render mais que um site ruim, mas claro que determinadas especializações não vão render o suficiente, mesmo que atinjam 100% do público-alvo. Um forum exclusivo para pilotos de ônibus espacial dificilmente vai ter visitantes que rendam mais que alguns caraminguás.

  8. […] Neste post ele comenta um artigo meu, e critica o uso do termo “monetização”, com as seguintes palavras: Então na segunda semana da blogosfera um dos temas mais importantes foi o da ‘monetização’. Odeio este termo por que tem origem na palavra money. O termo deveria ser ‘dinheirizar’ ou algo parecido… […]

  9. […] o preço justo por ela. Dispense os clientes que não querem pagar sem peso na consciência. Como o Cardoso disse, trabalhar para pobre é pedir esmola para dois. Seja enfático, se […]

  10. E é graças ao contraditorium que um colega meu da faculdade que dificilmente usa internet e lê blogs menos ainda me disse um dia: "Nossa, aquele Cardoso do Contraditorium escreve bem pra caralho!"

Regras: Comentários de clones serão apagados. Caso seu comentário contenha ofensas pessoais, textos todos em caixa-alta, palavrões desnecessários ou miguxês você poderá ter seu email e IP expostos publicamente. Anonimato não é um direito, é um privilégio. Use-o bem ou perca-o. Se quiser me xingar, seja criativo, assim há uma leve chance de seu comentário ser aprovado. Do contrário não gaste seu tempo.
As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do blog, algumas vezes mal refletem as do autor do comentário.

Faça seu comentário

Quem é Cardoso

Para saber mais sobre o autor deste blog, visite este link. Para enviar uma mensagem, clique aqui. Para anunciar, clique aqui.




Hey, você aí...

Colabore com o blog que você conhece e ama. Ou então com o contraditorium. Demonstre seu afeto da forma que todo mundo entende: Com dinheiro. Ei, se até Deus precisa dele, quem sou eu para discordar? Escolha sua doação:
Valor do Agrado

Jabá

O Contraditorium está hospedado no Bluehost, com transferência mensal ilimitada, espaço em disco ilimitado, domínios ilimitados, infinitos subdomínios, PHP, Ruby on Rails e todas as funcionalidades que você puder pensar. Quanto? US$6,95 / mês, quinze Reau, menos que uma pizza. Conheça o Bluehost, clique no link abaixo.